Mulheres vão às ruas de Caxias em apoio a Léo Coutinho

24 set

Usando roupas nas cores branco e rosa, faixas e bandeiras, milhares de mulheres foram às ruas na manhã deste sábado (24) declarar apoio à candidatura à reeleição de Léo Coutinho (PSB).

A caminhada teve início na Praça Vespasiano Ramos. De lá, a multidão seguiu pelas principais ruas do centro da cidade, terminando na Praça do Pantheon.

Liana Coutinho, esposa do candidato Léo Coutinho, e Danielle Ramos, esposa do vice Júnior Martins, participaram do evento político. “Essa foi uma caminhada pela paz, pelo fim da violência da mulher, mas também foi uma oportunidade de mostrar a nossa força na política”, frisou Liana.

 

Todos juntos

 

Segundo Júnior Martins, “as mulheres mostraram que sabem e que podem fazer a diferença na política, sua importância quanto ao papel na sociedade e também nas questões políticas e partidárias da cidade”.

Léo Coutinho reafirmou seu compromisso com as mulheres. “Em nossa gestão, foram inúmeras ações pelas políticas públicas para as caxienses. E a participação da mulher na política é primordial, para que todos nós, juntos, possamos dar continuidade por uma cidade melhor”, disse.

 

Leo Coutinho participa de grande comício de encerramento da campanha de Thais Coutinho

24 set

O atual Prefeito e candidato a reeleição em Caxias, participou do comício de encerramento de uma das suas aliadas mais fortes, Thais Coutinho.

Em um comício que reuniu cerca de 3 mil pessoas, Thais demonstrou que possivelmente, será uma das vereadoras mais bem votadas da cidade de Caxias. Thai conta com o apoio do vereador Antonio Luis, que resolveu dar um tempo da política.

As campanhas estão encerrando e dia 02 de Outubro, se aproxima bem rápido. A corrida política está acirrada e bem movimentada.

 

t

t2

Confira as principais mudanças no ensino médio

23 set

O governo divulgou nesta quinta-feira o texto da Medida Provisória que vai reformar o ensino médio. As principais mudanças apontadas no texto são o aumento da carga horária mínima anual, que passa das atuais 800 horas para 1.400 horas, e a flexibilização do currículo. Os conhecimentos gerais, guiados pela Base Nacional Curricular Comum, deverão ocupar no máximo 1.200 horas de todo o ensino médio. No tempo restante, os alunos poderão seguir diferentes “itinerários formativos”, com ênfase em diferentes áreas do conhecimento.

TURNO INTEGRAL

Uma das principais mudanças é a ampliação progressiva da carga horária anual mínima, que passará das atuais 800 horas, distribuídas por um mínimo de 200 dias letivos, para 1.400 horas, “observadas as normas do respectivo sistema de ensino e de acordo com as diretrizes, os objetivos, as metas e as estratégias de implementação estabelecidos no Plano Nacional de Educação”.

Para contemplar esta mudança, os colégios terão que obrigatoriamente instituir o turno integral. O texto destaca que a carga horária deverá ser “progressivamente ampliada”, o que dá tempo para que as redes de ensino se adéquem à medida, mas abre espaço para que a implementação seja retardada.

ALTERAÇÃO NO CURRÍCULO

A MP também faz profundas alterações no currículo dos alunos. Em vez das atuais 13 disciplinas obrigatórias, os estudantes seguirão a Base Nacional Comum Curricular (ainda em discussão) e poderão seguir por diferentes “itinerários formativos”, com ênfase nas áreas de linguagens, matemática, ciências da natureza, ciências humanas e formação técnica e profissional.

A carga horária destinada ao cumprimento da Base Nacional Comum Curricular não poderá ser superior a 1.200 horas da carga horária total do ensino médio. A expectativa era que o Ministério da Educação determinasse que 50% do currículo fosse ocupado pelas disciplinas do currículo básico, que pelas discussões atuais somam 12 disciplinas.

SAEM ARTES E EDUCAÇÃO FÍSICA

O texto não define explicitamente como os conteúdos deverão ser apresentados, mas ressalta que o “ensino de língua portuguesa e matemática será obrigatório dos três anos do ensino médio”. Artes e Educação Física, que eram obrigatórias para todos os níveis do ensino básico, passam a ser obrigatórias apenas nos ensinos infantil e fundamental.

“A parte diversificada dos currículos, definida em cada sistema de ensino, deverá estar integrada à Base Nacional Comum Curricular e ser articulada a partir do contexto histórico, econômico, social, ambiental e cultural”, diz o texto.

APROVEITAMENTO NA FACULDADE

Com o novo sistema de educação por ênfase em áreas do conhecimento, conteúdos cursados durante o ensino médio poderão ser “convalidados para aproveitamento de créditos no ensino superior”, mas isso depende de normatização do Conselho Nacional de Educação e homologação pelo Ministério da Educação.

O texto abre espaço para novos formatos de aproveitamento da carga horária. Atualmente, o ensino médio é dividido em três anos de ensino. Com as novas regras, será possível organizar o currículo em módulos ou adotar o sistema de créditos ou disciplina, como acontece nas universidades.

Para os sistemas de ingresso nas universidades, no caso, vestibulares e Enem, serão considerados “exclusivamente as competências, as habilidades e as expectativas de aprendizagem das áreas de conhecimento definidas na Base Nacional Comum Curricular”.

FORMAÇÃO DE PROFESSORES

No lado da atuação dos professores, a MP traz um ponto polêmico ao abrir espaço para “profissionais com notório saber reconhecido pelos respectivos sistemas de ensino para ministrar conteúdos de áreas afins à sua formação”. Os currículos dos cursos de formação de docentes terão por referência a Base Nacional Comum Curricular.

 

Fonte: Agência o Globo

Reforma do ensino médio pode alterar formato do Enem

23 set

As mudanças propostas para reformulação do ensino médio podem trazer também um novo modelo para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Com a intenção de flexibilizar a trajetória dos alunos, o Ministério da Educação (MEC) terá que pensar também em formas de avaliar as ênfases de formação. Uma das possibilidades é que haja modelos diferentes de Enem, mais direcionados para o que os estudantes aprenderam na etapa de ensino. As possíveis mudanças não valerão para o Enem de 2016.

O governo quer aprovar a reforma do ensino médio até o final do ano. Nesta quinta-feira (22), a presidência deverá anunciar o texto que será enviado para a aprovação do Congresso Nacional. Uma das possibilidades é o envio de uma medida provisória, que passa a valer assim que for publicada no Diário Oficial e tem 120 dias para ser aprovada ou não no Parlamento.

Os alunos poderão escolher seguir algumas trajetórias: linguagens, matemática, ciências da natureza e ciências humanas – modelo usado também na divisão das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Os secretários propõe ainda a inclusão de um quinto eixo de formação: técnica e profissional.

De acordo com o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), o texto final ainda não foi disponibilizado aos secretários estaduais, responsáveis por essa etapa de ensino, mas grande parte das sugestões dadas pelos gestores foi acatada. A intenção é que o ensino médio tenha, ao longo de três anos, metade da carga horária de conteúdo obrigatório, definido pela Base Nacional Comum Curricular – ainda em discussão. O restante do tempo deve ser flexibilizado a partir dos interesses do próprio aluno e das especificidades de cada rede de ensino no Brasil.

“Essa formação vai possibilitar que o aluno passe no Enem? O Enem vai mudar por conta disso, com certeza”, disse o diretor institucional do Consed, Antônio Neto. “Inclusive, o Enem vai mudar a partir do momento que houver uma Base Nacional Comum Curricular para o ensino médio, o Enem vai ter que seguir essa base”, acrescentou

A reforma ganhou destaque após a divulgação dos dados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), que mede a qualidade do ensino no país. Pelo segundo ano consecutivo, a meta estabelecida para o ensino médio não foi cumprida e a etapa está estagnada desde 2011. Uma reforma da etapa está em tramitação na Câmara dos Deputados, por meio do Projeto de Lei (PL) 6480/2013, mas o ministro da Educação, Mendonça Filho, defende que, dada a urgência da questão, é necessário o envio de uma medida provisória.

Atualmente, o ensino médio concentra 8 milhões de alunos. Os problemas identificados nessa etapa estão presentes tanto na rede pública quanto na privada. “O Enem vai ter que se ajustar a esse novo desenho de ensino médio”, disse a presidente executiva do movimento Todos pela Educação, Priscila Cruz. “Deve ter o Enem com os conteúdos definidos pela Base e o Enem da área de concentração. Isso não é algo que logisticamente é complicado e é positivo”, defendeu.

O MEC ainda não falou sobre mudanças no Enem, questão que também não estará contemplada no texto da reforma que será apresentado hoje. Para o coordenador-geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação (CNDE), Daniel Cara, o Enem deve ser mantido como mecanismo de acesso ao ensino superior.

 

Fonte: Guia do Estudante

Multidão toma conta das ruas do João Viana na caminhada do 40

23 set

Contagem regressiva para as eleições. E a caminhada do 40 continua contagiando os quatros cantos de Caxias. Nesta quinta-feira (22), foi a vez do João Viana receber Léo Coutinho (PSB), ao lado de seu vice, Júnior Martins, os candidatos à Câmara Municipal e militantes.

Para o candidato a prefeito, mais uma oportunidade de reafirmar o compromisso com os caxienses. “Nesses dias até o tempo em Caxias é 40. Dizer que esse é um momento de luta, que vamos com essa mesma garra vencer a eleição. Vamos governar por mais 4 anos e garantir que esse trabalho que está sendo feito continue”, afirmou Léo Coutinho.

Uma multidão tomou conta das ruas por onde a caminhada passou. O apoio dos moradores aos candidatos da coligação “A mudança continua” era visto nas calçadas, nas portas das casas, janelas, comércios, no abraço, no aperto de mão e nas inúmeras fotos.

 

Coração das ruas

 

“A população no peito, no coração, vindo às ruas, agradecendo, abraçando, pedindo mais obras, mais serviço, mais trabalho, mais compromisso. E é assim que nós vamos continuar, sem medo de sair às ruas, com o calor humano, com a amizade do povo, com as bênçãos de Deus, até o dia 2 de outubro, e dizer 40 neles”, afirmou Júnior Martins.

Entre os participantes da caminhada, o sentimento era um só: reconhecimento. “Postos de saúde, escolas, estradas, muita coisa foi feita em nossa cidade. Depois de Humberto Coutinho, só Léo, para mim, um dos melhores prefeitos da história de Caxias, e que deve ficar na Prefeitura”, destacou o administrador Anderson Mendes.

Segundo a vendedora ambulante Conceição Maria, “Léo Coutinho paga em dia os salários, e isso contribui para o movimento do dinheiro na cidade. Ele é um bom candidato e merece continuar”.

 

 

Governador Flávio Dino realiza entrega de títulos de propriedade para famílias da regional de Zé Doca

23 set

 

Há 45 anos lutando pela posse da terra para sustentar a família e tê-la como instrumento de trabalho e renda, seu Antônio Ailton Ribeiro Borges já pode ficar sossegado. O Governo do Estado, por meio do Instituto de Colonização e Terras do Maranhão (Iterma), fez a entrega de títulos de propriedade, nesta quinta-feira (22).

Os títulos garantem a posse das terras de 88 famílias do município de Bela Vista do Maranhão. A titulação foi coletiva e concedida a três associações das quais as famílias fazem parte. Ao todo a terra compreende uma área de 2,8 mil hectares.

Para seu Antônio Ribeiro, o título de terra recebido representa uma conquista. “Há muito tempo lutamos por essa terra, para que ela fosse nossa e pudéssemos trabalhar nela e assim garantir nosso sustento, hoje esse sonho foi realizado”, contou ele emocionado.

Os títulos estão em nome da Associação dos Trabalhadores e Trabalhadora Rurais da área Boa Vista que agrega 23 famílias do povoado Arapiranga; a Associação dos Trabalhadores Rurais da Colônia Cidade Nova e Boa Vista do Gurupi, sendo 33 famílias do povoado Colônia Cidade Nova; e 31 famílias do  povoado de Japariquara, que integram a Associação dos Moradores da Vila Batista.

O governador Flávio Dino destacou que a entrega desses títulos de terra representa uma vitória na trajetória das famílias que lutaram durante anos por essa conquista, além da segurança jurídica e do acesso a políticas públicas, como crédito e participação em programas institucionais de comercialização. “Eu quis agilizar ao máximo e fiz questão de fazer essa solenidade para simbolizar a importância desse evento”, afirmou.

De acordo com Flávio Dino, essa ação faz parte de uma das prioridades do Governo do Estado – as obras sociais – que propiciam que os maranhenses tenham acesso aos seus direitos. “Essa é a obra mais importante de um Governo sério. E nós estamos lutando apesar das dificuldades econômicas dramáticas que o Brasil atravessa para fazer um Governo que tenha muitas obras físicas, mas, sobretudo, obras no sentido social, e essa entrega de títulos representa exatamente isso”, ressaltou o governador.

De acordo com a presidente do Iterma, Margareth Teixeira, os três títulos representam a realização de um sonho para essas 88 famílias.  “A entrega de um título de domínio significa uma segurança jurídica de ter um lugar no chão para morar, trabalhar, criar seus filhos, e, principalmente, para progredir não só pessoalmente a cada família, mas para contribuir com progresso social da comunidade como um todo”, explicou.

As famílias atendidas nesta etapa pleitearam a titulação das áreas ao Governo. O processo de avaliação incluiu medição de terras, análise cartorial e junto aos conselhos para verificar a origem das áreas até a emissão dos títulos definitivos.

O programa de titulação é realizado por meio do Instituto de Colonização e Terras do Maranhão (Iterma) reforçando o programa de regularização fundiária executado pelo Governo do Maranhão e que já promoveu ações em quase todos os municípios do estado.

Em 2015, a regularização fundiária promovida pelo Governo do Maranhão beneficiou 3.558 famílias de pequenos produtores rurais em 36 municípios, incluindo a capital. Foram emitidos 957 títulos definitivos de propriedade de terra, sendo 922 individuais e 35 comunitários.

Participaram da solenidade além do governador Flávio Dino e a presidente do Iterma, Margareth Teixeira, os secretários adjuntos do Sistema SAF, Francisco Sales e Luciene Figueiredo, o presidente da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão – Agerp, Júlio Mendonça e os representantes das três Associações agraciadas com os títulos de terra.

Grande Caminhada do 40 leva multidão às ruas do Vila Arias

22 set

A vibração e a alegria tomaram conta das ruas do Vila Arias, numa demonstração de que realmente o povo quer continuar com a mudança. A Grande Caminhada do 40 foi comandada pelo candidato à reeleição pelo PSB, Léo Coutinho, seu vice, Júnior Martins, pretendentes ao legislativo municipal e correligionários.

“Em mais uma grande caminhada, somos bem recebidos pelos moradores. Nós fizemos muito por este bairro e pelos demais que estamos passando. E a população reconhece isso. Daqui a uma semana, estaremos comemorando a vitória do 40, que na verdade é a vitória de Caxias”, frisou Léo Coutinho.

Segundo Júnior Martins, a cada mobilização, a certeza da decisão dos eleitorado caxiense. “Nós temos hoje a convicção de que a Vila Arias e Caxias, graças a Deus e ao nosso trabalho, está com o Léo 40. Vamos juntos pessoal, essa caminhada mostrou que estamos no rumo certo”, disse.

 

Povo na rua

 

Na tarde desta quarta-feira (21), enquanto o bairro era invadido pelos candidatos e milhares de militantes, em cada casa por onde a caminhada passava, as pessoas vinham às portas e janelas de suas residências, comércios, todos acenando e vibrando com a candidatura de Léo Coutinho.

“Tenho certeza que Caxias vai escolher o Léo para continuar pelo trabalho que ele tem feito junto com a família Martins, somado ao trabalho de Dr. Humberto, que deixou um legado muito grande”, declarou o jovem Queiroz Neto.

“Na minha opinião, apenas um mandato não constrói um bom governo, e é por isso que Léo merece mais um voto de confiança, para dar continuidade ao trabalho que tem realmente mudado Caxias para melhor”, afirmou a professora Paula Barbosa.

 

Saiba mais

 

O ato político fez parte da agenda da “Comitiva do 40”, que tem organizado vários encontros nas comunidades do município para dialogar com os caxienses e apresentar as propostas de governo para o próximo mandato.

 

Governo do Estado garante comercialização de agricultores de mais quatro municípios

21 set

Fortuna, Magalhães de Almeida, Pio XII e Santana do Maranhão foram os beneficiados. Foto: DivulgaçãoEm meio à crise econômica que o país vive, o Governo do Estado do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Agricultura Familiar (SAF) busca garantir a comercialização dos produtos dos seus agricultores familiares. Recentemente o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) publicou a portaria nº 37 de 2016 de comercialização do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) para quatro municípios maranhenses.

Em Fortuna serão beneficiados 17 agricultores com um recurso de R$ 104.099.02; Em Magalhães de Almeida o recurso é no valor de R$ 132.284,07 beneficiando 21 agricultores; No município de Pio XII o recurso de R$ 151.797,85 vai beneficiar 24 agricultores; E em Santana do Maranhão serão 18 agricultores beneficiados com o recurso de R$ 112.825,44.

Os municípios de Fortuna, Santana do Maranhão e Pio XII já estão inseridos na proposta que contempla o recurso dos R$ 3 milhões executados pelo Governo do Estado. Essa portaria (nº37) faz parte de outra proposta, ou seja, esses municípios aparecem positivamente em dois momentos no PAA, o que aumenta o número de beneficiados do programa.

Para a coordenadora do Departamento de Mercados Institucionais da SAF, Antônia Malheiros, o PAA é uma oportunidade que o agricultor tem de alavancar sua produção.  “O Governo do Estado tem o desejo de tirar o agricultor da situação de vulnerabilidade, e o PAA vem como essa primeira porta de comercialização, funciona como uma garantia para o agricultor familiar”, explicou.

No Maranhão, o PAA é coordenado pela Secretaria de Estado de Agricultura Familiar – SAF que acompanha de perto o desenvolvimento das propostas e execução do programa nos municípios.

“Os resultados positivos das ações do PAA no Maranhão são decorrentes da eficácia do Governo do Estado na divulgação do programa por meio do Sistema de Agricultura Familiar, da Superintendência de Comercialização e da Coordenação de Compras Institucionais da SAF, que tornou o Maranhão referência positiva na execução do programa no contexto nacional e uma consequência disso é a publicação dessa nova portaria”, disse Adelmo Soares, secretário da SAF.

O Programa de Aquisição de Alimentos é um instrumento de política pública do Governo Federal, executado em parceria com o Governo do Estado e municípios. Tem como principal objetivo promover a inclusão sócio-produtiva e o desenvolvimento local.

 

Governo do Estado firma parceria com Funai para beneficiar povos indígenas

16 set

Foto: Divulgaçãio

 

Foi aprovado na tarde desta quarta-feira (14) o primeiro Acordo de Cooperação Técnica (ACT) entre o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Agricultura Familiar (SAF) e a Fundação Nacional do Índio (FUNAI). O objetivo do documento é implementar ações conjuntas voltadas para os sistemas produtivos para povos indígenas.

Essas ações fazem parte da parceria entre Governo do Estado e o Fundo Internacional para o Desenvolvimento da Agricultura (Fida), por meio do Projeto Balaiada Maranhão Sustentável que vai beneficiar 87 municípios em situação de pobreza e extrema pobreza, sendo 43 prioritários, incluindo povos indígenas.

Visando a independência alimentar das comunidades indígenas, além da implantação de atividades sustentáveis para o desenvolvimento da agricultura familiar, o ACT prevê ainda assistência técnica continuada, acesso a programas sociais como Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar – PRONAF, o Programa de Aquisição de Alimentos – PAA, o Programa Nacional de Alimentação Escolar – PNAE, o Programa de Compra da Agricultura Familiar – PROCAF, além da subvenção a produtos da agricultura familiar.

“O papel dos agricultores familiares na alimentação do mundo é inegável. No Brasil, eles produzem até 70% dos gêneros alimentícios. Nos últimos treze anos, 2003-2015, as políticas públicas se voltaram para apoiar agricultores familiares, fornecendo-lhes as ferramentas de que precisam para serem bem-sucedidos. No Maranhão, o Governo do Estado firmou parceria com o Fundo Internacional para Desenvolvimento Agrícola (Fida), uma agência especializada das Nações Unidas com investimento de R$ 156 milhões para desenvolver a agricultura familiar do Estado que incluirá os povos indígenas”, explicou o secretário Adelmo Soares.

A secretária de Extrativismo, Povos e Comunidades Tradicionais da SAF, Luciene Figueiredo, explicou que o Acordo de Cooperação Técnica pretende envolver diversas ações. “A SAF está buscando atender as demandas vindas dos povos indígenas, demandas de inclusão produtiva de desenvolvimento e agroextrativistas para a melhoria da qualidade de vida dessas comunidades”.

O projeto vai abranger aldeias indígenas dos territórios do Baixo Parnaíba, Cocais, Campos e Lagos, Lençóis Maranhenses, Médio Mearim e Vale do Itapecuru.

Para um dos coordenadores regionais da Funai-Imperatriz, Daniel Cunha, o ACT é extremamente importante para a melhoria da qualidade de vida dos povos indígenas do Maranhão. “O ACT é uma maneira de fortalecer o que já existe entre os povos indígenas, que são as festas tradicionais que se dão a partir do fortalecimento da agricultura tradicional, o extrativismo que é fundamental para a subsistência das famílias, a pesca, além disso, quando se fortalece o modo de vida desses povos está se fortalecendo a sustentabilidade das terras indígenas e também a preservação do meio ambiente”, afirmou Daniel Cunha.

 

Participaram da reunião além da Secretária Adjunta de Extrativismo, Povos e Comunidades Tradicionais, Luciene Figueiredo, e equipe da SAF, representantes da Funai de Brasília, Juan Scalia- Coordenador Geral de Etnodesenvolvimento e Hernani Antunes, técnico da CGETNO, coordenadores da Funai Regional de Imperatriz, Daniel Cunha e Renan Chaves.

 

Visitas do Fida

A equipe do Fida visitou durante 12 dias, seis aldeias, em quatro terras indígenas localizadas no município de Fernando Falcão, Barra do Corda, Jenipapo dos Vieiras e Itaipava do Grajaú, municípios incluídos no Plano ‘Mais IDH’, do Governo do Estado, e que concentram uma grande população indígena.

Foram visitadas a Aldeia Escalvado TI Kanela, do povo Canela em Fernando Falcão; Aldeia Mainumy e Aldeia Taboca I, terra indígena Rodeador, povo Guajajara em Barra do Corda; Aldeia Raimundão TI Cana Brava, povo Guajajara no município de Jenipapo dos Vieiras; Aldeia Geralda Toco Preto e Aldeia Siberino TI Geralda Toco Preto povo Krepum Katuyê no município de Itaipava do Grajaú.

Caminhada do 40, toma as ruas do Cangalheiro

16 set

Na tarde desta quinta-feira (15), a Grande Caminhada do 40 tomou as ruas do bairro Cangalheiro. Participaram da mobilização o candidato a prefeito pelo PSB, Léo Coutinho, seu vice, Júnior Martins, pretendentes a cadeiras na Câmara Municipal e correligionários.

Léo Coutinho visitou casas, conversou com moradores, tirou fotos com populares, ouviu sugestões e recomendações, e recebeu abraços. “A comunidade participou em peso. É o que eu sempre digo, essa campanha não é do Léo, essa campanha é do povo de Caxias”, declarou o candidato à reeleição.

E novamente milhares de pessoas marcaram presença no evento político. “Muita gente na caminhada. Essa grande participação popular é a demonstração de que estamos no rumo certo”, declarou Júnior Martins.

 

Avanço

 

Para a técnica de enfermagem Marenice Santos, Caxias avançou na saúde na gestão de Léo Coutinho. “Enquanto em muitos lugares no país a saúde pública é precária, aqui em Caxias não sofremos com isso. São postos de saúde, ambulâncias, hospitais. O prefeito está de parabéns e essa mudança não pode parar”.

Segundo o comerciante Ronaldo Prazeres, “Léo Coutinho é competente, e Caxias está crescendo porque ele sabe trabalhar”.

 

08(1)