Archive | maio, 2014

Vila Paraíso: Prefeitura convoca sorteados dos blocos A e B para reunião no sábado

28 mai

A Prefeitura Municipal de Caxias, através da Secretaria Municipal de Planejamento, realiza no próximo sábado (31), o último encontro com os beneficiários do Programa Minha Casa, Minha Vida – Residencial Vila Paraíso (Blocos A e B), contemplados no 1º sorteio, realizado dia 12 de junho de 2013.

A convocação acontece em virtude da impossibilidade de contato com alguns beneficiários do Programa, QUE AINDA NÃO PARTICIPARAM das reuniões realizadas no auditório da Prefeitura nos dias 26/04; 03, 10, 17 e 24/05.

O encontro, que ocorrerá no auditório da Prefeitura às 08h da manhã, irá tratar da atualização de endereços no CadÚnico por funcionário do Bolsa Família e a realização de Oficina de Organização Comunitária pela Equipe Técnica do Projeto de Trabalho Social – PTS.

A Prefeitura ressalta que é OBRIGATÓRIA a participação de todos os beneficiários QUE AINDA NÃO PARTICIPARAM das reuniões anteriores.

 

Fonte: ASCOM – Prefeitura Municipal de Caxias

 

 

Caxias será sede da Feira de Agrotecnologia Familiar da Região dos Cocais

28 mai

Divulgação

Divulgação

 

Caxias será a Capital da Excelência em tecnologias aplicadas à Agricultura Familiar da Região dos Cocais. O município sediará a Agritec, um grandioso evento, que trará oportunidades empresariais, turísticas, geração de renda, inovações tecnológicas, informações qualificadas e cidadania. Um verdadeira vitrine de oportunidades para Caxias e regiões circunvizinhas.

A Prefeitura de Caxias, por meio da Secretaria Municipal de Agricultura em parceria com a Embrapa Cocais e o Sindicato Rural de Caxias  lançou, nesta terça-feira (27), às 09:00h, no Auditório da Câmara Municipal de Caxias, a I Feira de Agrotecnologia Familiar da Região dos Cocais Maranhense- AgriTEC.

O evento contou com a presença do Secretário Municipal de Agricultura, Manoel Silveira; representando o prefeito, o Secretário Municipal de Trabalho e Economia Solidária, Fause Simão; do representante da Embrapa Cocais, Valdemício Sousa; da representante do SEBRAE Milena Cabral; do Presidente do Sindicato Rural de Caxias, Bendito Moura; do vereador Neto do Sindicato, secretários municipais, empresários e representantes dos Bancos do Nordeste, Amazônia e Caixa Econômica Federal.

Participarão da Agritec, além do município sede que é Caxias, mais outros 17 municípios que fazem parte da Região dos Cocais. A feira tem público estimado em cerca de 50 mil pessoas. E durante o evento os municípios poderão trocar informações e realizar negócios voltados para agricultura familiar, Leilão, Agronegócio, entre outros.

O Secretário Municipal de Agricultura, Manoel Silveira, falou da impotência da feira para a região.  “Temos que valorizar e fomentar a Agricultura Familiar e a Agrotecnologia, ano após ano. Essa feira será uma oportunidade de compartilhar o resultado dos programas para a agricultura familiar e para os agricultores, é o momento de expor seus produtos, aumentar a comercialização e contribuir para o aumento da qualidade de vida no campo”, disse o secretário.

A Agritec acontecerá de 19 a 22 de novembro, no Parque da Cidade e terá espaços temáticos como para Exposição, Agricultura Familiar, Cidadania, Empreendedor, Espaço das Cidades, da Ovinocaprinocultura, Praça de Alimentação, Lazer e Shows. Os visitantes poderão degustar frutas, verduras, hortaliças, doces, pães, biscoitos, artesanato e comidas típicas da agricultura familiar da região dos cocais, expostos nos estandes que serão montados no evento. 

Assista ao vídeo de divulgação da Agritec:

 

 

Fonte: ASCOM – Prefeitura Municipal de Caxias

Ótima oportunidade de emprego para os jovens “creativos” de Caxias

27 mai

Se você é proativo, criativo e tem afinidade com mídias, não perca essa oportunidade. Sua chance para trabalhar em uma das empresas mais descoladas de Caxias. Em um ambiente inovador e confortável, onde além de qualidade do serviço, se preocupa também com a qualidade de vida do funcionário no local de trabalho.

A Creativo – Comunicação e Tecnologia procura novos creativos para fazer parte do nosso time, envie seu curriculum e portfólio para contato@creativotv.com

 

creativo

Caxias sedia etapa regional da 4ª Conferência de Saúde do Trabalhador

27 mai

Para discutir as diretrizes da “Política Nacional de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora”, representantes dos Centros de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest’s) de 59 municípios da macrorregião de Caxias e regional de Bacabal, juntamente com Conselhos Municipais de Saúde (CMS), e outros órgãos que atuam em defesa dos direitos dos trabalhadores, além de representantes do Ministério da Saúde (MS), se encontram nesta segunda (26) e terça-feira (27), no município de Caxias, para a realização da 4ª etapa regional de Conferência de Saúde do Trabalhador.

O secretário municipal de Saúde, Vinícius Araújo, fez a abertura da programação. “Aqui serão debatidos assuntos como financiamento e controle social, para que possamos efetivamente fazer com que o Cerest funcione como o Ministério preconiza. Vamos discutir e levar à conferencia estadual e depois a nacional, para que assim consigamos que os Cerest’s, não só do Maranhão, mas de todo o país, funcionem a contento”, disse o secretário no ato solene.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Michelle Melo

Michelle Melo

Para a coordenadora do Cerest Caxias, Michélle Melo, o evento é uma oportunidade de modificar a Polícia Nacional de Saúde do Trabalhador. “Esse é o momento de construção e ao mesmo tempo de desatar os nós com tudo que temos de dificuldade para executar, ampliar e fortalecer, onde não só os trabalhadores, como os gestores, prestadores e usuários do SUS, podem modificar a política como um todo”, enfatizou Michélle Melo.

A solenidade de abertura contou com a palestra magna de Gildázio José, representante do MS. “Estamos discutindo as condições de políticas nacionais para o segmento de trabalhadores e trabalhadoras, que precisam ser divulgadas e acima de tudo reconhecidas pelos próprios profissionais para que possam cobrar do poder público”, destacou o palestrante.

Dando continuidade ao evento, oficinas e debates de propostas culminarão na escolha de 108 delegados para representarão a macrorregião de Caxias e regional de Bacabal na 4º Conferência Estadual de Saúde do Trabalhador, que acontecerá nos dias 25 a 27 de junho e traz como tema “Saúde do trabalhador e da trabalhadora, direito de todos e todas e dever do Estado”.

 

Fonte: ASCOM – Prefeitura Municipal de Caxias

Caxias se torna centro da atenção de pré-candidatos ao governo do Estado

27 mai

Esse fim de semana foi bem movimentado em Caxias, dois pré-candidatos ao Governo do Estado estiveram em Caxias, ambos seguidos de suas respectivas lideranças políticas e uma boa parte da população.

Na sexta (23), Edinho Lobão estava em Caxias, com uma reunião mais discreta e com alguns apoios políticos, a visita foi bem rápida e sem muito alarde, inclusive, pouco se falou da tal visita. Pelo que repassaram ao titular do blog, foi como: “APENAS RECONHECIMENTO DO LOCAL”.

Já neste sábado, aconteceu em Caxias mais uma edição do: Diálogos pelo Maranhão, promovido pelo pré-candidato ao governo do Estado do Maranhão: Flávio Dino, sendo oposição ao governo e tendo a maioria dos políticos em Caxias, a sua vinda foi uma festa. Com um grande diferencial em relação ao seu rival. Flávio veio para ouvir a população e fez questão de estar rodeado de pessoas, no caso a reunião foi um diálogo com a juventude. Jovens que vieram em caravanas de várias cidades da região.  Fizeram suas perguntas, foram respondidos.

Eu fico bem feliz em ver que Caxias está sendo uma das cidades mais importantes para os pré-candidatos, nunca tinha visto tanta gente assim se interessando por Caxias(possivelmente por ser muito novo), porém, vi que a cidade pode ser decisiva nas eleições desse ano.

Devo ressaltar que me sinto incomodado com essa desordem em que o grupo Sarney se encontra, com problemas acontecendo, intrigas internas e a mudança repentina de candidato, principalmente por alguém que não tinha olhado antes para Caxias, não digo aqui que ele não possa começar a olhar, mas me incomoda o fato desse troca-troca ficar acontecendo. Parece que não existe um respeito, que a vontade do povo possivelmente não importe muito.

Essa confusão vem fazendo com que a afinidade ao candidato Flávio Dino, venha crescendo ainda mais, com uma campanha sólida e sem escândalos, o oposicionista vem abrindo muito espaço. Há quem diga que a eleição já está ganha, há quem diga que não passa de fogo de palha.

Vejo que ainda muita coisa pode acontecer, porém, me recuso a acreditar em algo que não tenha uma base sólida e que seja montada de uma hora para a outra. Não estou aqui puxando sardinha para lado algum, estou dando minha opinião como cidadão e como blogueiro que é ativo dentro da vida política de Caxias. Espero que tais candidatos, independente de quem for eleito, olhe para a nossa cidade e que de modo geral, transforme o Maranhão em um Estado melhor, um Estado que nos dê orgulho, um Estado bonito e rico(como realmente é e não está fazendo jus a isso).

Acredito que todos só querem um Maranhão melhor, sem tantos problemas e que não apareça na mídia nacional apenas por desgraças.

 

Aldeias Altas – SINDICATO X PREFEITO

26 mai

Foi realizada uma reunião em Aldeias Altas, para tratar sobre as reivindicações do Sindicato dos professores

Confira na íntegra o que ficou decidido na reunião:

 

O Sindicato dos Trabalhadores Públicos Municipais da cidade de Aldeias Altas – MA, depois de muitos esforços conseguiu entregar a Pauta de Reivindicação ao governo municipal, isso depois de várias tentativas de entrega, e nunca se encontrava as pessoas para quem seria entregue a Pauta de Reivindicação, pois essas encontravam uma forma de se esquivarem para não receber o documento.

A Direção do Sindicato conhecendo sua função reuniu-se com os professores, fez-se um movimento mais intenso, postou nas redes sociais como os trabalhadores estavam sendo tratados pelo gestor público municipal, com isto mostrou para o Sr. prefeito que não respeita Leis reconhecer a força dos Trabalhadores organizados. Diante de tal ação o governo sentiu-se acuado e o representante do governo recebeu a Pauta de Reivindicação e marcou uma reunião para o dia 23/05/2014 às 17h:00.

Na data e horário descrito acima, o prefeito mais uma vez mostrou seu desrespeito para com os Trabalhadores, chegou 45 minutos de atraso, depois dos pronunciamentos de praxe, o Dr. Agostinho Neto passou a ler a Pauta de Reivindicação ponto a ponto, o primeiro ponto: foi à cobrança dos repasses que são descontados dos sócios para o Sindicato e que o prefeito está se apossando indevidamente desde de março de 2013, como resposta o prefeito falou que está ficando com o dinheiro do Sindicato, pois o mesmo se encontra sem registro no Ministério do Trabalho e Emprego, portanto, está irregular, brilhantemente o Dr. Agostinho Neto lhe informou que o Sindicato não pode receber a contribuição compulsória do mês de março que correspondente de um dia de trabalho de todos os trabalhadores públicos municipais, mas a contribuição dos sócios, o prefeito comete crime de apreensão indevida e solicitou para que o prefeito devolva o dinheiro do Sindicato imediatamente, subtende-se que o prefeito vai devolver o dinheiro do Sindicato o mais breve possível;

No segundo ponto: Garantir o pagamento do Adicional noturno, de Risco de Vida, Insalubridade, Hora Extra à todos os Trabalhadores sujeitos às essas condições, o prefeito falou que não vai atender porque não tem dinheiro;

No terceiro ponto: Garantir que todos os trabalhadores públicos recebam do FAPEN um extrato com todas as suas contribuições feitas por cada trabalhador, o prefeito falou que pode atender;

No quarto ponto: Regulamentação legal da gratificação do SUS, para trabalhadores da saúde, atualizando o valor e incorporando–a como salário e Regulamentar as gratificações de Função, dos motoristas, definindo regras de designação e a atividade/responsabilidade correspondente a cada uma dela, o prefeito falou que não vai regulamentar as gratificações dos trabalhadores da saúde e nem dos motoristas, porque se ele regulamentar, vai virar Lei e os trabalhadores poderiam cobrar dele essas gratificações, isto fica compreendido que o prefeito usa essas contribuições como moeda de troca e ameaças, pois nenhum trabalhador pode exigir essa contribuição, isto é, uns rebem mais que outros e não pode colocar no orçamento familiar;

No ponto: Que seja aprovada por lei a jornada de trabalho dos professores da Educação Infantil para 25h equiparando-a o salário à jornada e Pagamento da diferença aos professores que foram concursados 25h, mas que recebem apenas por 20h, o prefeito foi bem claro em dizer que não vai regulamentar a jornada de trabalho e nem pagar a diferença. Isto ficou entendido que, quem trabalha na modalidade do Ensino Infantil e Fundamental Menor, trabalha 20% a mais, porém ele não reconhece e não respeita, com isto os direitos destes trabalhadores vão continuar sendo roubados e a sobra do dinheiro será desviado;

No ponto: Redução do número de alunos (as) por sala de aula e Construção de Escolas nos bairros, o prefeito dissimulado falou que não vai construir escolas para diminuir o número de alunos por sala e tirar os alunos de casebres alugados, porque vai gerar despesas com professores e outros servidores, como se nos locais insalubres onde se encontram os filhos dos trabalhadores “estudam” não houvessem despesas com professores, outros servidores, aluguéis, água e luz;

No ponto: Redução de 1/3 da Jornada de trabalho semanal para todos os professores que estão em sala de aula, baseado no §4º, do Artigo 2º, da 11.738/2008, o prefeito falou que já está cumprindo parcialmente, exemplo é na escola Antonieta Castelo e em outra escola da Zona Rural e que vai cumprir gradativamente;

No ponto:  Mudança de Nível automática conforme a alínea d), do Inciso II, do §3º, do Artigo 21, da Lei Municipal nº 261, de 20 de dezembro de 2011 (Plano de Carreira e Remuneração Público Municipal de Aldeias Altas) e Pagamento automático do quinquênio a todos trabalhadores que deram entrada ao benefício através de requerimentos comprobatórios deste direito, o prefeito falou que vai continuar com as restrições, porque ele é o prefeito e só vai conceder mudança de nível e quinquênio pra quem ele quiser, que ninguém vai tirar direito dele, vai continuar desrespeitando a lei e o princípio de igualdade a todos;

No ponto: Realizar Eleições Democráticas para escolha de diretores nas escolas do município, o governo falou que Direção de escola ele não pode deixar que haja eleições, pois se entra uma Direção que ele não controla? Com isto, as Diretoras tiranas e autoritárias que estavam presentes aplaudiram, mas nosso advogado retrocou dizendo que uma Diretoria em que é escolhida com critérios, tipo: 03 anos de casa, ser efetivo (a), ter curso superior e somente a comunidade escolar podendo votar, com certeza daria certo, mas o governo foi taxativo em continuar manipulando as ações das Direções escolares de Aldeias Altas – MA, o que prova que os diretores são cargos de confiança, sem democracia, reprodutores de uma cartilha política, sendo uma extensão de um governo não democrático;

No ponto:  Instituir Plano de Cargo, Carreira e Remuneração (PCCR) a todos os servidores que ainda não tem, o prefeito falou que não vai fazer porque vai causar despesas com os Planos, mas ficou bem claro que este governo não trabalha com legalidades, gosta de conceder alguns direitos aos trabalhadores como se fossem favor, para que os trabalhadores menos esclarecidos se sentirem devedores desses favores;

No ponto: Redução da jornada máxima de 30 horas semanais para trabalhadores da saúde, o prefeito falou que não vai conceder porque vai aumentar as despesas com pessoal;

No ponto: Agilizar concessão das aposentadorias para todos os trabalhadores que estiverem aptos a ser aposentados, o prefeito falou que todos que estão entrando com seus requerimentos comprobatórios aptos de aposentadorias estão se aposentando e que a Previdência Própria do Município de Aldeias Altas FAPEM é uma Autarquia com fundo robusto financeiro, apesar que seu antecessor ter deixado um desfalque muito grande, ele conseguiu convencer a Câmara Municipal, a aceitar parcelar a dívida em trinta anos, os vereadores novos em vez de questionar onde foi gasto esse dinheiro e os vereadores antigos explicarem porque ajudaram o ex-prefeito José Reis Neto desviar tanto dinheiro do FAPEM fizeram o tal acordo, porém o prefeito Tinoco não falou no momento que ele era Vice-Prefeito do José Reis Neto e também não explicou porque não denunciou seu antecessor às autoridades competentes;

No ponto: Reajuste salarial de 13,2%, baseado na Portaria MEC nº 364, de 28 de abril de 2014, com pagamento retroativo a janeiro de 2014, o prefeito sem nenhum pudor falou que não iria conceder reajuste algum, mas como ele é “bonzinho” fez um esforço enorme e ofereceu 5% de reajuste, mostrou uma planilha com gastos muito acima da realidade com 503 professores efetivos e 157 professores contratados, não mostrou a folha de pagamento, a média de professor por aluno é de 16 alunos por professor efetivo e com os contratados a média cai para 12 alunos por professor, porém o governo não informou onde se encontram esses professores efetivos e nem os contratados, apenas fala que tem e quer que os professores que estão em sala de aula acreditam, pelo visto, a quantidade de professores efetivos que estão fora da sala de aula passa de uma centena, pois as salas das escolas municipais na Sede são superlotadas, para ser mais específico, na escola Antonieta Castelo nos horários diurnos as salas contém 39 alunos em média e os professores das outras escolas falam que também as salas são superlotadas. Ameaçou os professores que fizeram concurso para a Zona Rural e agora estão trabalhando na Sede do município voltar para a Zona Rural alguns que estão protestando contra sua administração nefasta;

Neste ponto foi o mais demorado para se entrar em entendimento, porque o governo insistia em mentir descaradamente mostrando os valores que havia recebido, principalmente no mês de maio de 2014, ele afirmava que havia recebido apenas R$ 1.645.867,90 enquanto o Sindicato mostrava que na conta corrente nº 8.554-5 do FUNDEB no Banco do Brasil em Aldeias – MA foi creditado no mês de maio de 2014, R$ 2.541.933,74 o governo omitiu R$ 895.965,84.

O governo também insistia dizendo que o reajuste dos repasses federal foi de apenas 5%, mas o Sindicato mostrou seu estudo onde os repasses foram neste ano R$ 10.158.755,57 até maio de 2014 e   R$ 8.363.635,62 até maio de 2013 um aumento de R$ 1.795.119,95 um reajuste de 21,46% em relação aos repasses de 2013, mas o governo manteve sua postura autoritária e prepotente chegando ao ridículo em dizer que os professores que vieram da Zona Rural estão dando prejuízo ao erário, pois teve que contratar um professor para a Zona Rural, é importante lembrar aqui, que um professor efetivo da Zona Rural tem direito ao auxílio transporte que varia de R$ 60,00 a R$ 250,00 e quando este professor vem para a Sede ele perde este incentivo, uma pergunta que o governo não respondeu: onde foram parar os professores da Sede que saíram para deixar sua vaga para os professores da Zona Rural?

E para fechar a matéria, o reajuste para os professores ficou em 8,32% retroativo a abril de 2014, com a retirada de um direito que os professores tem garantidos em Lei de 5% a cada cinco anos.

 

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

                    

 

Supremo vai avaliar suspeita de que Sarney foi beneficiado por banqueiro

26 mai

A Justiça Federal de São Paulo enviou ao Supremo Tribunal Federal(STF) documentos que apontam a suspeita de que o senador José Sarney (PMDB-AP), ex-presidente da República, recebeu informação privilegiada por resgatar R$ 2 milhões aplicados em fundos do Banco Santos um dia antes de o Banco Central decretar intervenção na instituição financeira, em novembro de 2004.

Ao G1, Sarney disse que não recebeu informação privilegiada e que só resgatou os valores porque todos estavam tirando dinheiro em razão do noticiário sobre o banco. “Eu tirei porque todo mundo estava tirando”, declarou.

O senador lembrou que a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) já entendeu que ele não foi favorecido. “Na CVM, já foi encerrado. Acredito que será arquivado no Supremo”, disse.

Após decretar a intervenção, o BC identificou empréstimos irregulares e práticas de gestão fraudulenta. Diversas empresas perderam dinheiro. Segundo o Ministério Público Federal, os credores do banco tiveram prejuízo de mais de R$ 2 bilhões.

Os documentos sobre a suposta relação do senador Sarney com o caso chegaram ao Supremo na segunda-feira (19). O relator do caso é o ministro Dias Toffoli, que deverá autorizar ou não a continuidade da apuração.

Nesta quinta-feira (22), Toffoli enviou o processo para a Procuradoria Geral da República, que não tem prazo para dar um parecer sobre o assunto e devolver o processo.

A ação que apura se o banqueiro Edemar Cid Ferreira cometeu crimes contra o sistema financeiro no Banco Santos tramitou na 6ª Vara Criminal da Justiça Federal de São Paulo. O banqueiro já foi condenado a 21 anos de prisão por crimes como gestão fraudulenta, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro, mas recorreu.

A 6ª Vara enviou os documentos sobre Sarney ao Supremo porque, como senador, ele só pode ser investigado em inquérito autorizado pela Suprema Corte.

O Ministério Público Federal em São Paulo apontou a possibilidade de Sarney ter sido beneficiado e ter cometido crime contra o sistema financeiro em razão de sua “proximidade” com o banqueiro Edemar Cid Ferreira. Eles seriam amigos íntimos, conforme a Procuradoria. Testemunhas dizem que o próprio banqueiro teria dado instruções para o resgate do dinheiro.

 

Fonte: G1

Fantástico percorre hospitais do Brasil e encontra UTI sem médicos

26 mai

O Fantástico deste domingo mostrou o resultado de um estudo inédito para entender o que há de errado na saúde brasileira. Pela primeira vez, o Tribunal de Contas da União examinou a qualidade do atendimento em 116 hospitais públicos, os mais procurados pela população em todo o país. O resultado é assustador.

É assim que a saúde pública tem tratado seus pacientes.

“Eu estou com dor, desde cedo. Estou aqui desde 9h30 da manhã e até agora nada”, disse uma paciente.

Faltam enfermeiros e médicos.

“Como é que não tem pediatra num hospital desses, para atender uma criança no hospital, desmaiando?”, questiona outra paciente.

“Não tem médico na UTI. São vários plantões em que não há medico na UTI”.

Faltam equipamentos para exames. E faltam remédios.

Fantástico: E quando não tem o antibiótico, como faz?
Médico: Você conhece o “seguro senhor do Bonfim”? A gente amarra uma fita do lado e vai.

Os repórteres do Fantástico foram aos hospitais para conferir o resultado de um relatório recente do Tribunal de Contas da União sobre a saúde brasileira e confirmaram: falta quase tudo na rede pública e sobra desorganização.

No Pronto Socorro Municipal de Cuiabá, encontramos Dona Alaíde, de 62 anos. Ela tinha no cérebro dois aneurismas – que é quando um vaso sanguíneo incha muito. Ele pode estourar e provocar uma hemorragia. Um deles já tinha se rompido e ela quase não conseguia falar.

“Dá pra dar todo dia a dor”, desabafa Dona Alaíde. 

O repórter Eduardo Faustini acompanhou a luta de Dona Alaíde em busca de tratamento.

Fantástico: Ela está com aneurisma?
Elaine da Silva, filha de Dona Alaíde: Isso
Fantástico: Há quanto tempo?
Elaine: Desde o dia 12 de abril.
Fantástico: Dia 12?
Elaine: Isso, de abril.

O caso é muito grave.  No relatório médico, do dia 22 de abril, o médico alerta para o risco de morte. Duas semanas depois, repete o aviso, desta vez em letras garrafais. Dona Alaíde pode morrer. A esperança é uma cirurgia.

A filha conseguiu na Justiça uma decisão liminar que obriga o hospital a realizar o tratamento.

“Entramos com a liminar, no centro de regulação já foi liberado, mas no Hospital Geral, o Estado não está pagando, então é uma situação muito difícil”, disse a filha Elaine.

Esta é uma situação comum em Cuiabá e em vários outros pontos do Brasil. Muitos pacientes só conseguem tratamentos por força de liminares, mas nem todos. Mesmo com uma decisão judicial na mão, essa mulher não conseguiu uma cirurgia para a mãe, que está com uma veia entupida na perna.

“Ela pode perder a perna. Tem vezes que ela toma até três morfinas por noite. E o médico falou que é perigoso tomar muita morfina e o coração não aguentar”, contou Perpétua Socorro, filha de dona Aparecida.

“Essa liminar foi dada dia 22 que o juiz determinou fazer a cirurgia, de abril. Está até aqui, está citando que o Estado tá pagando R$ 20 mil de multa ao dia e não foi cumprido, a liminar, e a minha mãe está nessa situação”, destaca a filha. 

Segundo o relatório do Tribunal de Contas da União, encontrar a emergência lotada se tornou comum, no Brasil.  Até no Distrito Federal, que tem o maior número de médicos por habitantes do país.

“Uma fraqueza que não estou aguentando nem ficar de pé, chego a estar tremendo de fraqueza” destaca uma paciente no Hospital Regional da Asa Norte, em Brasília.

“Minha tia tem deficiência, nem ela que tem prioridade não está sendo atendida”, conta uma estudante.

De acordo com o estudo do TCU, na maioria dos hospitais, as emergências estão sempre superlotadas, sempre.

“Eu estou com dor, desde cedo. Estou aqui desde 9h30 da manhã e até agora nada. E é porque eu recebi isso aqui, que é urgência”, desabafa uma paciente.

“O pessoal está comentando aí que só tem um médico pra atender hoje à tarde”, conta outra paciente.

Médica de folga trabalha para ajudar pacientes
Uma médica, de folga, veio acompanhar um tio doente, quando viu a situação, decidiu trabalhar.

Médica: Está faltando médico. E familiar me ajudando a fazer o procedimento. Familiar me ajudando como um técnico auxiliar de enfermagem porque não tinha ninguém para me ajudar.
Fantástico: Como senhora se sente?
Médica: Desesperada pelos pacientes, porque eles são os que mais sofrem.

A falta de médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem é um problema crônico. Em 81% dos hospitais visitados pelo TCU, os administradores reconheceram que há menos profissionais do que seria necessário para atender a todos os pacientes que procuram atendimento.

“81% é muito alto para receber a população brasileira, carente, que necessita de um atendimento com dignidade”, destaca o presidente do TCU, Augusto Nardes.

UTI sem médicos
Um médico que preferiu não se identificar faz uma revelação assustadora. A UTI do maior hospital de Cuiabá chega a funcionar sem médicos. Vamos repetir: uma unidade de tratamento intensivo funciona sem médicos.

“São vários plantões em que não há medico na UTI. É como estar num avião sem piloto”, disse.

A Prefeitura de Cuiabá nega a acusação, mas o repórter Eduardo Faustini teve acesso a oito comunicados internos, dos últimos três meses, avisando a direção do hospital sobre períodos em que a UTI ficou sem médico algum.

“Não foram nem um nem dois casos de pacientes que poderiam ter saídos vivos das UTIs do pronto-socorro e não saíram. Saíram mortos. Porque eles não tiveram o cuidado adequado. Isso acontece frequentemente”, conta.

O médico diz que recebe orientações do hospital para mentir sobre a hora da morte do paciente.

“A família vai chegar na hora da visita, ‘o Sr. diz que morreu um pouquinho mais tarde pra família não desconfiar que morreu num plantão sem médico’. Eu não mudo o horário do óbito porque isso ultrapassaria a minha capacidade de ser conivente com essa situação dentro do pronto-socorro”, confessa.

Segundo o relatório do TCU, o problema fica ainda mais dramático quando os profissionais faltam ao plantão.

“Eu estou com meu neto passando mal. Como é que não tem pediatra num hospital desses, pra atender uma criança passando mal, desmaiando?”, questiona uma paciente no Hospital Regional do Gama.

O pediatra apresentou um atestado médico para não trabalhar e não havia substituto para cuidar da criança.

“Eu chorei mesmo, me ajoelhei nos pés dele chorando, pedindo ajuda. ‘Ajuda uma mãe que está angustiada, porque meu filho está morrendo ali fora e vocês não querem me ajudar’”, desabafa a mãe de Ismael.

Ismael entrou em coma profundo e foi transferido. Ele se recuperou, mas em outro hospital.

Há menos leitos do que seria necessário, diz TCU
Segundo o Tribunal de Contas da União, na maioria dos estados, há menos leitos do que seria necessário. E para piorar, entre janeiro de 2011 e agosto do ano passado, a rede pública de saúde perdeu 11.576 leitos, são doze leitos fechados por dia, ou um a cada duas horas! E os técnicos ainda encontraram 2.389 leitos interditados por razões como falta de profissionais e equipamentos.

Médico: Aqui tinha como ser mais dois leitos, aí serve de depósito.
Fantástico: Por que, cara? Por que isso?
Médico: Porque não tem funcionário. Não tem funcionário, não tem cabo, não tem monitor, só tem o espaço físico mas não tem o leito em si de UTI. Não tem técnico de enfermagem suficiente para tomar conta. Aqui seria outro também. Outro leito. Outro espaço.
Fantástico: E não funciona?
Médico: Não.

Quando o hospital não tem condições de operar todos que precisam, os pacientes se acumulam nas salas e nos corredores, à espera de uma vaga. Homens e mulheres dividem o mesmo espaço.

“As mulheres, as senhoras mesmo usam fralda, entendeu? Na hora de trocar fralda, fazer a higiene das mulheres, é junto com homens, todo mundo olhando, é uma falta de respeito, gente”, conta uma mulher.

Fantástico: Quanto tempo tem que o senhor está aqui?
Paciente: Está com 11 dias.
Fantástico: Onze dias? No corredor?
Paciente: No corredor.

“Pelo menos estão em macas, macas confortáveis”, disse secretário de saúde do DF

“O que vocês viram foram pacientes em macas. Fora do local onde deveria ser, mas dentro do ambiente hospitalar com toda assistência. Pelo menos estão em macas, macas confortáveis – não são desconfortáveis – dentro do hospital sendo atendidos”, disse o secretário de saúde do Distrito Federal, Elias Miziara. 

Falta equipamentos no maior hospital de Salvador
Um paciente, em estado grave, no maior hospital de Salvador, aguarda há mais de um mês a marcação de um exame na cabeça.

Fantástico: E qual exame ele tá precisando?
Homem: Ressonância magnética
Fantástico: Ele tem o quê?
Mulher: Hemorragia cerebral.

“Olha, um paciente que teve um sangramento, uma suspeita de sangramento cerebral, que em qualquer lugar do mundo seria um paciente abordado de imediato porque se for um aneurisma, por exemplo, e ele romper, o paciente morre”, conta o médico Djalma Duarte.

Fantástico: E por que não é feito isso?
Djalma Duarte: Porque não tem o aparelho. O aparelho não existe lá.
Fantástico: No maior hospital de Salvador não tem uma ressonância?
Djalma Duarte: Não, na maior emergência da Bahia não tem esse.

Em 85% dos hospitais visitados pelo TCU, os administradores disseram que a estrutura física das unidades não era adequada. E em 77% dos hospitais falta algum tipo de equipamento. Em 23%, eles não foram instalados e muitas vezes ficam encaixotados no corredor, como no hospital Clériston Andrade, em Feira de Santana, na Bahia. O tomógrafo, usado para examinar o cérebro, não funciona.

O tomógrafo novo já chegou, mas está em uma caixa, no canto de um corredor.

Funcionário: O outro está na caixa pra ser instalado, mas precisa de uma sala mais ampla. É um aparelho mais potente, maior.
Fantástico: Tem cinco meses que chegou?
Funcionário: Já deve ter.

A secretaria estadual de saúde da Bahia diz que começou o processo de licitação da sala, mas ainda não tem previsão de quando o aparelho novo vai começar a funcionar.

Faltam remédios na rede pública
Também faltam remédios na rede pública brasileira. Em quase 80% dos hospitais, atendimentos já foram cancelados por falta de medicamentos ou materiais básicos como seringas e esparadrapo. E por que isso acontece? A maioria absoluta dos administradores aponta falhas no processo de compra como o motivo mais comum.

Seja em Brasília.

“Nós temos dois pacientes internados com endocardite grave e não temos nenhum antibiótico de escolha pra tratar esse tipo de infecção”.

Ou em Cuiabá.

Fantástico: Sulfato de magnésio.
Funcionários: Também, não tem mais. Não tem mais. Melhor perguntar o que não tem, né? Não chegou nada.

Ou em Feira de Santana, na Bahia.

Fantástico: E quando não tem o antibiótico, como é que faz?
Médico: Você conhece o “seguro Senhor do Bonfim”? A gente amarra uma fita ali do lado, meu irmão, e vai.

Paciente consegue liminar para ser atendida, mas hospital não faz cirurgia
Lembra de Dona Alaíde, que mostramos no início desta reportagem? Ela tinha conseguido uma liminar para ser operada, mas o hospital não fez a cirurgia. Na última quarta-feira, o outro aneurisma que tinha no cérebro se rompeu. E ela morreu no dia seguinte. No velório, a tristeza da filha, que lutou durante 40 dias para salvar a vida da mãe.  

Em nota, a Secretaria de Saúde de Cuiabá diz que a paciente fez o exame de angiografia exigido pela Justiça. Quanto à operação, também exigida pela Justiça, a secretaria diz que ela já estava agendada, mas que, antes disso, infelizmente, Dona Alaíde veio a falecer. A secretaria não informa, no entanto, quando Dona Alaíde seria operada.

O Conselho Federal de Medicina diz que para salvar os pacientes, o principal é melhorar muito a administração da saúde pública.

“Mais saúde depende de maior financiamento, melhor gestão administrativa, mais capacitados médicos e um bom sistema nacional de controle e avaliação. Infelizmente, a vontade política ainda não foi suficiente para a implementação desses parâmetros fundamentais à mais saúde”, disse o vice-presidente do CFM, Carlos Vital.

Procurado pelo Fantástico, o Ministério da Saúde diz que está contratando mais profissionais. E aumentando ano a ano o valor gasto em saúde para enfrentar esses problemas.

“O principal fator de redução do número de leitos no Brasil é a mudança do modo de atendimento das pessoas. É uma tendência mundial que cada vez mais seja o ambulatório e, não o hospital, o principal ponto de atendimento das pessoas. Reconhecendo que alguns hospitais têm situações muito críticas, principalmente os grandes hospitais de urgência, ele tem desenvolvido um programa específico que hoje já chegou a 28 hospitais do país, que é o SOS Emergência. A nossa expectativa é que nós possamos construir um sistema público, cada vez de melhor qualidade, com a melhor capacidade de resposta pro conjunto da população”, disse o secretário de atenção à saúde, Fausto Pereira dos Santos.

Longe dessa discussão, Maria de Lourdes, de 66 anos, enfermeira aposentada, agora só pensa na própria saúde. Cuidou de pacientes a vida inteira. Mas hoje é ela quem precisa de cuidados. Depois de um câncer, passou a ter sangramentos no estômago. E só um tratamento pode salvá-la. Assim como Dona Alaíde, ela também tem uma liminar da Justiça na mão.

Fantástico: Isso começou em setembro?
Maria de Lourdes: Em setembro. Vamos ver se eu ainda vou aguentar esperar, né. Porque cada dia eu estou ficando mais debilitada. Imunidade lá em baixo. Tivessem me operado, tivesse feito alguma coisa, hoje eu estaria boa.
Fantástico: E o futuro, o que a senhora espera?
Maria de Lourdes: Deus.

O TCU enviou o relatório ao Ministério da Saúde e a vários outros órgãos públicos. A intenção é que esse seja um passo importante para resolver os problemas que o Fantástico mostrou nesta reportagem. 150 milhões de brasileiros dependem exclusivamente do SUS para cuidar da saúde.

 

Fonte: G1

Aviso importante aos leitores do blog

23 mai

Caros leitores,

 

Meu blog como todos sabem começou simplesmente para eu ter um espaço onde exponho a minha opinião e relato alguns acontecimentos. Abri espaço para que denúncias fossem feitas, denúncias essas que não são minhas, não está minha opinião colocada nelas, apenas repasso a denúncia da mesma forma que recebo, inclusive denúncias vindas de cidades vizinhas.

Quando um texto contém a minha opinião, eu sempre deixo bem claro: ESSA É A MINHA OPINIÃO!

Então, se alguém se ofendeu por algo que eu disse, tudo bem, eu entendo. Agora se você se ofendeu por algo que não partiu de mim e que está apenas publicado no blog: PACIÊNCIA, AMIGÃO! Não faça merda e essa merda não será publicada. Eu trabalho sempre com a verdade e assumo tudo o que eu digo, se fui eu que disse realmente, claro. Então, parem de me encher o saco com isso. Que eu não vou me calar, por causa de um e outro não. Abraço!

NOTA DE REPÚDIO aos vereadores de Aldeias Altas

22 mai

O professor Arimatéia Rocha, colocou em sua página em uma rede social uma nota de repúdio aos vereadores de Aldeias Altas.

Segue a nota na íntegra:

OS VEREADORES DE ALDEIAS ALTAS – MA, SE SENTINDO OFENDIDOS PELA POSTAGEM “PREFEITO DE ALDEIAS TINOCO, DESRESPEITA PROFESSORES!!”, FORAM PARA A CÂMARA NO DIA 20 DE MAIO DE 2014, USARAM OS EXPEDIENTE PARA FALAR DA PESSOA QUE POSTOU A MATÉRIA.
INFELIZMENTE OU BEM FEITO PARA O POVO DESTE MUNICÍPIO, POIS DARIA PARA SE PERCEBER QUE ESSAS PESSOAS DITAS “NOVAS” SÃO “VELHAS RAPOSAS” EM PELE DE CORDEIROS.
NENHUM DESSES QUE USARAM A PALAVRA, DISSERAM EU FISCALIZO O PREFEITO, EU FUI CONTRA A FRAUDE DAS OBRAS SENDO INAUGURADAS SEM SEREM CONSTRUÍDAS, SOU CONTRA O PREFEITO NÃO APRESENTAR SUAS CONTAS PARA A CÂMARA JULGAR, SOU CONTRA A FORMA QUE AS CRIANÇAS E ADOLESCENTES SÃO TRATADOS POR ESTE GOVERNO, SOU CONTRA O PREFEITO POR NÃO FAZER ESCOLAS NO MUNICÍPIO, DISCORDO DE 43 ALUNOS NUMA SALA DE AULA SEM VENTILADORES FUNCIONANDO. NENHUM PARLAMENTAR FOI DIGNO PARA SE PRONUNCIAR A RESPEITO DESSES ASSUNTOS. POR QUÊ? SERÁ QUE O PREFEITO CORTARIA A “AMIZADE”?
AGORA QUEM RECEBE DINHEIRO DO MUNICÍPIO SEM TRABALHAR, TEM FÔLEGO PARA DEFENDER O GOVERNO, TENTAR MACULAR A IMAGEM DE QUEM TRABALHA TODAS AS HORAS DE AULAS QUE LHE SÃO DEVIDAS.
QUEM É OU QUEM SÃO, QUE VENHA DE PÚBLICO E DIZ EU SOU DIGNO! MINHAS ATITUDES ME CONFERE ESTA HONRADEZ! VENHA UM? DIGO MAIS, SE ALGUÉM QUE SE DIZ PROFESSOR E PROFESSORA FALAR DE UM COLEGA EM SUA AUSÊNCIA… TRISTE É SABER QUE ESTAS PESSOAS PODE SER ALGUM DIA PROFESSOR DOS FILHOS DOS TRABALHADORES DE ALDEIAS ALTAS – MA.

ARIMATÉIA ROCHA

 

Professor Arimatéia Rocha

Professor Arimatéia Rocha