Archive | junho, 2015

Parque da Cidade atrai cerca de 40 mil pessoas no encerramento do São João de Caxias

30 jun

A estimativa da Secretaria de Cultura é que cerca de 40 mil pessoas lotaram o Parque da Cidade no último dia do São João de Caxias. O encerramento contou com apresentações culturais, premiação das quadrilhas vencedoras e os shows de Joseph e Banda e Márcia Fellipe e Forró Curtição.

 

 

A noite iniciou com as apresentações das quadrilhas locais. Durante três dias, 13 grupos disputaram o concurso local promovido pela Prefeitura Municipal, em parceria com a Associação Cultural de Quadrilhas de Caxias, em três modalidades: Quadrilha Mirim Caipira; Quadrilha Adulta Caipira, e; Quadrilha Adulta Estilizada

 

Depois de criteriosa avaliação do corpo de jurados, conquistaram as três posições de cada modalidade e foram premiados os seguintes grupos:

 

* Categoria Mirim Caipira: 1º – CYCWPYRA; 2º – OS PIMENTINHAS; 3º – TAMARINEIRO DO CANGAÇO

 

* Categoria Adulta Caipira: 1º – AMOR JUNINO; 2º – VENENOZA; 3º – TAMARINEIRO DO CANGAÇO.

 

* Categoria Adulta Estilizada: 1º – SAI DE BAIXO; 2º – ZÉ DA ROÇA; 3º – OS APAIXONADOS.

 

 

Estrutura

 

Arquibancadas lotadas nas cinco noites do São João de Caxias. O quadrilhódromo especial montado no Parque da Cidade recebeu grupos de quadrilhas de diversos municípios maranhenses, além de Caxias, Codó, Timbiras, Afonso Cunha, Coelho Neto, Duque Bacelar, Santa Quitéria, Coroatá e Timon.

Cerca de 120 seguranças particulares, mais Guarda Municipal, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e Conselho Tutelar fizeram a segurança do São João de Caxias. O circuito junino foi todo cercado e contou com saídas de emergência. Na entrada, os visitantes foram revistados um por um.

Além do investimento de palco, som e luz, o espaço contou ainda com 30 banheiros químicos. O São João de Caxias também foi uma ótima fonte de renda para muitos caxienses, com a abertura de 45 barracas e mais de 80 esoposeiros.

 

Shows

 

Em relação aos shows musicais, as melhores bandas de forró e sertanejo universitário da região e do circuito nacional marcaram presença. No primeiro dia de festa, cantores da terra abriram o evento com um tributo a Caxias. Os dias seguintes foram animados por várias atrações: Mara Pavanelly, Waldo & Felipe, Cavalo Branco, Forró dos Plays, Bill Martins, Guilherme Dantas e Xé Pop.

 

Governo do Estado

 

Segundo o secretário de Cultura, Léo Barata, a grande proporção tomada pelo São João de Caxias também se deve ao apoio do Governo do Estado. “É interessante também dizer que dentro do governo do prefeito Leo Coutinho é a primeira vez na história que nós temos o apoio do Governo do Maranhão, graças à intervenção do governador Flávio Dino. Então, é possível se fazer uma festa com qualidade valorizando a cultura da nossa cidade, mas também valorizando atrações nacionais com apoio do Estado”.

 

 

 

Fonte: ASCOM – Prefeitura Municipal de Caxias

Governo investirá em tecnologia para dobrar a produção de feijão-caupi no MA

30 jun

Foto2_Divulgação-Governo-investe-em-tecnologia-para-dobrar-produção-do-feijão-caupi

 

Para melhorar a produção agrícola, a renda e a vida do produtor rural, o Governo do Estado lançou o Programa de Ações de Pesquisa e Transferência de Tecnologias para a Agricultura Familiar, que será desenvolvido pela Secretaria de Agricultura Familiar (SAF) e Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Agerp), em parceria com a Universidade Estadual do Maranhão (Uema) e Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa-Agrobiologia).

“O segredo do desenvolvimento de qualquer setor é o conhecimento e a transferência de tecnologias, que levam ao homem do campo melhoria de renda e vida”, disse o secretário de Estado de Agricultura Familiar (SAF), Adelmo Soares, no evento de lançamento do programa, realizado na sexta-feira (26), na UEMA.

O programa tem a meta de melhorar a vida e a renda do produtor maranhense por meio da criação de uma vitrine tecnológica, que prevê criação de laboratório móvel de fertilização de solo, implantação de um sistema de apoio à comercialização, de um núcleo de geoprocessamento composto por banco de dados agropecuários e geoespaciais do Maranhão, além de criar uma rede de estações meteorológicas do estado. Uma inovação no estado, na área da agricultura familiar.

 

Dia de campo

Após o lançamento do Programa de Ações foi realizado o Dia de Campo sobre a cultura do feijão-caupi com uso de inoculantes, na Unidade Experimental Participativa (UEP), na Fazenda Escola da Uema. O local serve de intercâmbio e ação compartilhada entre órgãos, onde os alunos que atuam com pesquisa têm a oportunidade de manejar o solo e a cultura, além de analisar a eficiência agronômica, supervisionados por pesquisadores da Agerp, da Embrapa-Agrobiologia e da Uema.

 

http://www.ma.gov.br/wp-content/uploads/2015/06/Foto1_Divulga%C3%A7%C3%A3o-Governo-investe-em-tecnologia-para-dobrar-produ%C3%A7%C3%A3o-do-feij%C3%A3o-caupi.jpg

 

“É isso que o governador Flávio Dino quer dentro do Plano ‘Mais IDH’, aumentar a renda do agricultor, e é através do feijão-caupi que vamos conseguir o aumento da produção e, consequentemente, elevar os ganhos do produtor maranhense”, destacou Adelmo.

De acordo com o secretário, em vinte municípios do ‘Mais IDH’, inicialmente, serão implantadas as Unidades de Referência Tecnológica, um espaço para trocar informações e tecnologias para o agricultor implantar em sua área o feijão-caupi inoculado e a meta é que se estenda aos demais municípios.

No Maranhão, segundo o diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Agerp, Carlos Freitas, o caupi é o típico feijão nordestino, fundamental para garantir a segurança alimentar do agricultor e fonte de renda.

“O agricultor colhe cerca de 500kg por hectare do feijão-caupi, mas com a tecnologia que estamos apresentando, que é inoculado, o agricultor pode dobrar sua produção. Além disso, o caupi é uma cultura de ciclo curto, cerca de 60 dias para colher, fator esse que faz o produtor ter retorno rápido do que plantou,” disse Freitas.

Segundo a chefe de Transferência de Tecnologia da Embrapa Agrobiologia, Ana Garofolo, o inoculante do feijão-caupi é uma bactéria benéfica para criação de nódulos nas raízes das plantas, que promove a fixação biológica de nitrogênio.

 

http://www.ma.gov.br/wp-content/uploads/2015/06/Foto3_Divulga%C3%A7%C3%A3o-Governo-investe-em-tecnologia-para-dobrar-produ%C3%A7%C3%A3o-do-feij%C3%A3o-caupi.jpg

 

“O feijão-caupi inoculado é um incremento não só para a agricultura familiar, mas um ganho para o meio ambiente. A utilização do inoculante dispensa fertilizantes o que garante recuperação e preservação de solos e reduz custos de produção sem causar danos ambientais”, ressaltou Ana.

Participaram do evento o vice-reitor da Uema, Walter Canales Santana, a secretária-adjunta da Secretaria de Direitos Humanos e Participação Popular, Aracea Carvalho, engenheiros agrônomos da Agerp e estudantes de agronomia da Uema.

Secretário Adelmo Soares solicita ao Incra benefícios para assentamentos de Caxias

26 jun

O secretário de Estado de Agricultura Familiar, Adelmo Soares, intermediou reunião entre agricultores de projetos de assentamentos de Caxias e a superintendência regional do Instituto de Colonização e Reforma Agrária (Incra), nesta quarta-feira (24), em São Luís. Os trabalhadores querem o acesso a recursos federais para melhorias de suas áreas.

Os agricultores são das comunidades São Pedro da Boa Vista, Conceição do Mucambo e Buriti do Meio, onde estão assentados desde 1986, mas sem recursos para o desenvolvimento de suas produções e melhorais das casas onde moram. São os mais antigos assentamentos rurais da região de Caxias.
O secretário Adelmo Soares ressaltou que os assentamentos precisam de investimentos para a agricultura familiar. Ele solicitou ao Incra a inclusão dos agricultores no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf).

No PA São Pedro da Boa Vista, são cerca de 130 famílias que precisam de levantamento ocupacional para que possam acessar recursos de programas federais para a agricultura familiar. A desatualização dos dados atrapalha o acesso aos recursos.

Já nos assentamentos Conceição do Mucambo e Buriti do Meio, onde moram 35 famílias, os agricultores reivindicam o acesso a recursos que foram disponibilizados para as áreas, mas que os trabalhadores ainda não utilizaram. São cerca de R$ 240 mil destinados a reformas de imóveis, mas que só estarão disponíveis até o dia 30 de julho.

 
O superintendente regional do Incra, Jowberth Silva, disse que irá avaliar os pleitos dos trabalhadores. Ele explicou que para acessar os recursos disponíveis para as reformas é necessário que os agricultores providenciem os serviços das casas dentro do prazo para liberação do dinheiro.
 
Quanto ao levantamento da ocupação no PA São Pedro da Boa Vista, segundo Jowberth, o Incra não tem recursos para fazer esse trabalho, mas pode verificar a possibilidade de agilizar uma equipe de assistência que já esteja atuando na região para fazer o levantamento no PA.
 
Ele informou ainda que, após o levantamento, as associações dos assentamentos podem encaminhar ofício ao Incra solicitando o acesso ao Pronaf para que o pleito seja avaliado pelo órgão e que é possível acessar o Pronaf “Mais alimentos”.

Transexual advertida em banheiro de escola vai processar o Estado

25 jun

A transexual Stheffany Pereira, de 23 anos, resolveu constituir um advogado para entrar na Justiça contra o Estado do Maranhão. O motivo foi uma discussão com um monitor do Liceu Maranhense, escola estadual que frequenta há três anos. Na semana passada, ela foi advertida quando entrava no banheiro feminino acompanhada de outras duas alunas.

 

Steffany Pereira, de 23 anos, é transexual desde os 15 anos (Foto: Acervo Pessoal)

Steffany Pereira, de 23 anos, é transexual desde os 15 anos (Foto: Acervo Pessoal)

 

A direção da escola nega que houve excessos por parte do funcionário e contesta a versão da aluna. O diretor do Liceu Deurivan Sampaio disse que o fato ocorreu na noite da última quinta-feira (18), enquanto a estudante afirma que o caso teria acontecido na quarta-feira (17).

A aluna, que estuda no período noturno, conta que, ao chegar na porta, o monitor teria dito ela não poderia entrar no banheiro feminino, o que teria iniciado uma discussão.

“Eu já estava no banheiro feminino. Estudo no Liceu há três anos e sempre frenquentei o banheiro feminino, por isso que fiquei constrangida, pois nunca tinha passado por isso na escola. Sou muito querida por professores, alunos e meus amigos. E esse monitor é antigo na escola e nunca tinha tido problema comigo antes, essa foi minha surpresa. Ele me humilhou, pois ele poderia ter me chamado no reservado e na verdade me expôs ao público. Quando me dei conta, já estavam todos olhando. Enquanto ele falava, eu chorava”, revela.

Stheffany, que é transexual desde os 15 anos, diz que nunca passou por nada parecido e garante que foi humilhada, uma vez que a advertência teria sido pública. “Se fosse uma questão de preconceito, eles nem me aceitariam na escola. Não tive nenhum problema na matrícula. Antes de chegar ao Liceu, já era conhecida de vários daqui”, acrescenta.

O diretor Deurivan Sampaio da escola afirma que não houve discussão e que o funcionário teria seguido à coordenação para relatar o caso quando percebeu que a jovem estava alterada. “Nossos corredores são monitorados por câmeras de vídeo. Isso resguarda até o servidor e mostra a forma como ele conversou com o aluno”, disse.

Medidas
O artigo 6º da Resolução 12 do Conselho Nacional de Combate à Discriminação e Promoções dos Direitos de Lésbicas, Gays, Travestis e Transexuais (CNCD/LGBT) diz que “Deve ser garantido o uso de banheiros, vestiários e demais espaços segregados por gênero, quando houver, de acordo com a identidade de gênero de cada sujeito”. O texto é de 16 de janeiro de 2015.

“Interpretamos aqui na escola que a resolução não tem força de Lei, ela apenas sugere que se resolva essa situação, mas a escola não pode tirar o direito das meninas sobre a privacidade para assegurar esse direito a ele. Acredito que esse caso merece uma discussão e uma regulamentação, mas ainda não existe lei sobre isso. Por isso, vamos continuar com a mesma postura até que haja uma determinação legal para que todos possam usar os espaços sem nenhum constrangimento para ninguém”, avaliou o diretor Deurivan Sampaio.

Stheffany, que é natural de Rosário (MA), disse que viajou nessa quarta-feira (24) até a cidade natal para pegar documentos necessários à ação na Justiça contra o Estado. O advogado já foi constituído.

Discussão
Reuniões com os pais estão marcadas para esta quinta-feira (25) e o assunto entrará em pauta. Pela manhã e pela tarde, a direção da escola vai expor o material divulgado sobre o caso e discutir amplamente o assunto com os responsáveis pelos alunos.

A direção da escola também informou que revelou que um representante da Comissão dos Direitos Humanos da OAB-MA visitou a escola e conversou com o funcionário envolvido para levantar maiores informações. O funcionário continua com suas atividades normais na escola. A aluna está na semana final de provas. As férias começam na sexta-feira (26).

 

Fonte: G1

Governo fixa meta central de inflação em 4,5% para 2017, mas diminui teto

25 jun

O Conselho Monetário Nacional (CMN) decidiu nesta quinta-feira (25) fixar a meta central de inflação em 4,5% para o ano de 2017, segundo resolução publicada pelo Banco Central. Trata-se da mesma meta central adotada pelo governo federal desde 2005.

O intervalo de tolerância em relação à meta central, porém, caiu de dois pontos percentuais (para cima e para baixo em relação ao objetivo central) para 1,5 ponto percentual. Na prática, isso significa que o piso será de 3% e que o teto será mais baixo: de 6% em 2017 sem que a meta seja formalmente descumprida. 

Se o intervalo de tolerância anterior de dois pontos percentuais fosse mantido – o que não aconteceu – o teto, em 2017, seria de 6,5% (patamar que vigorou entre 2006 e 2016).

Um teto menor para a meta de inflação em 2017, teoricamente, poderia, portanto, gerar uma política de definição dos juros, pela autoridade monetária, mais restritiva (juros mais altos) para tentar conter os avanços dos preços.

Metas de inflação
A meta central de inflação, teoricamente, é um objetivo no qual o Banco Central deveria mirar, por meio da definição da taxa básica de juros da economia brasileira. As decisões sobre a taxa de juros são tomadas pelo Comitê de Política Monetária (Copom) da instituição, em reuniões a cada 45 dias.

Ao subir os juros, o BC atua para conter a demanda da população por produtos e serviços e, deste modo, para tentar impedir a escalada dos preços. Quando baixa a taxa Selic, é porque acredita que a trajetória da inflação está consistente com as metas pré-determinadas pelo CMN.

Inflação acima da meta central
De acordo com números oficiais, a inflação ficou bem acima da meta central do governo em 11 dos 16 anos de existência do sistema de metas.

De acordo com levantamento na base de dados do governo federal, a inflação ficou abaixo da meta central somente em quatro anos (2000, 2006, 2007 e 2009). Nesses anos, respectivamente, o IPCA somou 5,97% (para uma meta central de 6%), 3,14%, 4,46% e 4,31%. Em 2006, 2007 e 2009, a meta central estabelecida pelo governo foi de 4,5%.

Ao mesmo tempo, entre 1999 e 2014 (considerando todos os anos), a inflação média do país, pelo IPCA somou 6,63%, enquanto que a meta central “média” foi de 4,60%. Ou seja, o IPCA ficou 44% acima da meta central desde a início do sistema de metas.

Nos últimos cinco anos, o IPCA tem ficado bem distante do centro da meta de 4,5% e mais próximo ao teto de 6,5% vigente no sistema brasileiro. Em 2010, 2011, 2012, 2013 e 2014, a inflação somou 5,91%, 6,50%, 5,84%, 5,91% e 6,41%.

Metas não atingidas
Todas as previsões apontam que a meta central de inflação não será atingida novamente neste ano. Pior: a aposta é de que o teto do sistema de metas, que é de 6,5% em 2015, também será ultrapassado – algo que não acontece desde 2003.

A previsão do mercado financeiro é de que o IPCA some 8,97% neste ano. O próprio Banco Central admitiu nesta semana, por meio do relatório de inflação, que o IPCA de 2015 deverá somar 9% – ou seja, o dobro da meta central de inflação de 4,5% fixada para o período. A chance de estouro da meta, segundo o BC, é de 99%. O governo também já admite o estouro formal do teto da meta em 2015.

Quando as metas não são atingidas no Brasil, o presidente do Banco Central, instituição que é a principal responsável pelo controle da inflação no país, sendo sua missão institucional, não perde o emprego. Ele tem apenas que escrever uma carta pública ao ministro da Fazenda explicando as razões que levaram ao seu descumprimento.

As metas não foram atingidas em 2001 (em razão dos choques externos e internos que atingiram a economia), em 2002 (por conta de uma “conjugação perversa” de uma severa crise de confiança e de um forte aumento da aversão ao risco nos mercados internacionais) e em 2003 (pela inércia inflacionária de 2002, elevadas expectativas de inflação dos agentes e pelos efeitos da alta do dólar – que beirou R$ 4 no fim do ano anterior).

Desde 2004, a inflação tem ficado dentro do intervalo de tolerância determinado pelo CMN. Em 2011, a inflação, medida pelo IPCA, ficou em 6,50%, no teto do sistema de metas de inflação, recuando para 5,84% em 2012.

Sistema de metas pelo mundo
Levantamento realizado pelo G1 no site Central Bank News, especializado em política monetária, revela que 58 economias trabalham com o sistema de metas de inflação no mundo – que não são exatamente iguais em todos países.

Grande parte das nações indica apenas a meta na qual a autoridade monetária do país está mirando ao fixar os juros básicos. Outras estabelecem um intervalo de tolerância, sem meta central, ao mesmo tempo em que sete países adotam o sistema igual ao do Brasil (meta central e intervalo de tolerância para cima e para baixo).

De acordo com o Central Bank News, estabilidade de preço é um objetivo comum de bancos centrais que atuam com sistema de metas de inflação, mas acrescentou que podem haver outros objetivos, como um crescimento maior do PIB, expansão do emprego, estabilidade cambial e financeira.

O objetivo central médio de inflação nas 51 economias pesquisadas é de 4,4%, ou seja, pouco abaixo da meta central brasileira de 4,5%. Entretanto, em todas as 58 economias listadas, 16 delas possuem um teto mais alto do que o valor fixado para o Brasil em 2017 (6%). São elas: Belarus (20% de teto), Bangladesh (6,5%), Gana (10%), Quênia (7,5%), Quirguistão (7%), Malawi (12%), Mongólia (7%), Moldova (6,5), Nigéria (9%), Paquistão (8%), Uganda (7%), Ucrânia (9%), Uruguai (7%), Vietnã (7%) e Zâmbia (7%).

 

Fonte: G1

Prefeito Leo Coutinho entrega troféus para as escolas campeãs dos Jogos Escolares de Caxias

25 jun

O prefeito Leo Coutinho entregou nesta quinta-feira (25), em solenidade no Ginásio Poliesportivo João Castelo, troféus para as escolas campeãs do 38º Jogos Escolares de Caxias (JECS). O evento contou com a presença da secretária de Esportes, treinadores e atletas que participaram da competição deste ano.

 

 

Para a secretária de Esportes, Aureamélia Soares, a competição deste ano foi um sucesso. “Mais uma edição realizada com sucesso. Gostaria de agradecer o apoio da Prefeitura por dar suporte para a realização dos jogos. Este ano conseguimos disponibilizar várias modalidades para os atletas. Estamos finalizando os jogos com uma grande festa”.

Durante nove dias (11 a 19 de junho), a cidade de Caxias recebeu 1.405 atletas de 50 escolas, divididos em 14 modalidades. Foram realizadas 213 partidas. Pela quarta vez seguida, a Escola Monsenhor Clóvis Vidigal foi eleita campeã.

 

 

Hora de comemorar

 

O atleta Gonçalo Costada, da escola campeã Monsenhor Clóvis Vidigal, ressaltou a importância do apoio de todos da instituição para a conquista do título. “Não é mais surpresa, trabalhamos duro para conquistar o título. O apoio dos professores, técnicos e diretores são de extrema importância para ter conseguido conquistar o título”.

O prefeito Leo Coutinho parabenizou a todos que fizeram parte dos jogos. “A competição foi um sucesso, graças ao esforço dos atletas e professores que participaram da competição este ano. Caxias recebeu vários elogios de outras cidades, se tornando referência em todo o Estado. Esses jogos fazem com que os jovens fujam do mundo das drogas”.

 

Seletiva dos Jogos Escolares Maranhenses

 

Dia 19 de julho, Caxias se tornará cidade sede para a disputa da Seletiva dos Jogos Escolares Maranhenses (JEMS), recebendo 15 municípios do Maranhão. O município será representado pelos seus respectivos campeões e vices das modalidades coletivas, uma vez que os campeões das modalidades individuais já estão automaticamente classificados para a disputa na capital. 

A Seletiva dos JEMS em Caxias dará acesso à participação dos JEMS em São Luís.

 

Classificação por escolas

 

Campeã - Clóvis Vidigal (105 pontos)

 

Vice-campeã - Colégio São José (89 pontos)

 

3º Lugar - U.E.M Aluízio Azevedo (80 pontos)

 

Campeã municipal - U.I.M Guiomar Cruz Assunção

 

Fonte: ASCOM – Prefeitura Municipal de Caxias

Prefeitura de Caxias investe em capacitação para os produtores de mandioca

25 jun

A Prefeitura de Caxias, juntamente com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), está realizando o Curso de Processamento da Raiz de Mandioca no povoado Caxirimbu, entre os dias 22 e 27 de junho. Técnicos, agricultores familiares e agentes multiplicadores estão participando de treinamentos que visam a melhor produtividade de suas colheitas.

 

 

Para o pesquisador da Embrapa, José Ribamar Veloso, a instituição tem por objetivo melhorar a vida dos agricultores de maneira geral. “Agregar qualidade à farinha faz com que o agricultor familiar aproveite mais seus recursos, como também garante a qualidade do produto”.

O evento tem como base o desdobramento do Plano Brasil Sem Miséria e da Rede de multiplicação e transferência de manivas-semente de mandioca com qualidade genética e fitossanitária, que visa o processamento da raiz de mandioca. O objetivo é orientar como produzir a farinha e outros subprodutos da mandioca para melhoria da qualidade e aumento da produção, gerando mais renda para os agricultores familiares.

 

Benefícios

 

Para o agricultor João Badu, o curso só tende a aumentar suas vendas. “Antes do curso fazíamos tudo manualmente, hoje, aprendemos a usar melhor nossos equipamentos. Muito importante para a comunidade, vai melhorar nossa produção além de garantir uma melhor renda para nossas famílias”.

Na oportunidade, os agricultores familiares aprenderam sobre a importância da mandioca, e também sobre os dados de produção de farinha e as práticas de higiene e processamento no campo.

O secretário de Agricultura, Manoel Silveira, ressalta a importância da Prefeitura em estar realizando cursos de aprimoramento para os agricultores. “O objetivo do curso é agregar a produção com os valores do produto. É importante que os agricultores passem por essa especialização, pois, aprimorando seus produtos, poderão continuar vendendo para a merenda escolar da cidade de Caxias, além de tornar o produto muito melhor. Nosso objetivo é trazer ainda mais cursos para os agricultores caxienses”. 

 

 

Fonte: ASCOM – Prefeitura Municipal de Caxias

Na Câmara, pastor critica psicólogos e deputado sugere “bolsa ex-gay”

25 jun

A audiência pública da Comissão de Direitos Humanos da Câmara que reuniu “ex-gays” nesta quarta-feira (24) foi marcada por declarações polêmicas e por uma sugestão inusitada. O deputado federal Sóstenes Cavalcante (PSD-RJ) disse que irá sugerir um projeto de lei para a criação de uma “bolsa ex-gay”, destinada a homossexuais que afirmam terem voltado a ser heterossexuais.

O pastor Robson Staines, 43, convidado para dar seu testemunho, criticou a proibição do oferecimento de “tratamento” para a homossexualidade, conhecido como “cura gay”. “A grande maioria dos consultórios psicológicos são verdadeiras fábricas de homossexuais”, disse o pastor.

A audiência, convocada pelo deputado Marco Feliciano (PSC-SP), integrante da chamada “bancada evangélica”, já havia causado racha junto a integrantes da comissão. Parlamentares ligados ao movimento LGBT, como a deputada Érika Kokay (PT-DF), alegaram que a audiência era uma forma de voltar a discutir o projeto de lei da “cura gay”.

Kokay e o deputado Jean Willys (PSOL-RJ), outro parlamentar ligado ao movimento LGBT e gay assumido, não participaram da audiência, que contou a presença quase majoritária de parlamentares que pertencem à bancada evangélica. Cinco militantes LGBT participaram do evento e empunharam bandeiras com as cores do arco-íris, símbolo da causa.

A proposta da “cura gay” foi apresentada pelo deputado federal João Campos (PSDB-GO) e previa que psicólogos pudessem oferecer tratamentos a pacientes homossexuais. Campos é o atual presidente da Frente Parlamentar Evangélica do Congresso.

Em 1999, uma resolução do Conselho Nacional de Psicologia proibiu a terapia para a “cura gay”. Em julho de 2013, em meio à repercussão do caso, Campos retirou o projeto da pauta da Câmara. Mesmo evitando o termo “cura gay”, parlamentares da bancada evangélica defenderam que homossexuais possam procurar tratamento terapêutico para deixar de ser gays.

Feliciano negou que a audiência fosse uma tentativa de “ressuscitar” o projeto da “cura gay”, mas defendeu que gays possam procurar auxílio técnico para se “reorientarem”. “Se (homossexualidade) é uma orientação sexual, essa orientação pode sofrer uma reorientação ou uma desorientação (…) essas pessoas (ex-gays) pediram apenas o direito de existir, o direito de serem assistidos”, afirmou. Segundo Feliciano, o intuito da audiência era expor o preconceito ao qual ex-gays são submetidos.

O deputado Ezequiel Teixeira (SD-RJ) foi mais direto e questionou a resolução do Conselho Federal de Psicologia que impede profissionais de oferecerem terapias para “tratar” a homossexualidade. “Quem é que fez essa decisão? Quem compõe essa comissão? Isso não é democracia”, disse Ezequiel.

Relatos de ex-gay

Entre os relatos feitos durante a audiência pública, um dos que mais chamou atenção foi o do pastor Robson Staines. Segundo o pastor, ele teria se “transformado” em homossexual após ter sido estuprado quando criança. “Eu achava que eu era sujo pra me envolver com meninas. Esse homem me viciou. Na verdade, eu nunca fui gay. Eu nasci hétero, mas a vida me levou para esse caminho”, disse o pastor.

Ele criticou a atuação dos psicólogos que, segundo ele, o orientaram “sair do armário”. “Quando você vai ao psicólogo, você fica aterrorizado. Eles dizem ‘Não…você tem que sair do armário’”, afirmou Staines.

Outro depoimento que chamou atenção foi o do pastor Joide Pinto Miranda. O pastor disse que “virou” homossexual por  conta da ausência paterna e que chegou a colocar até 4,5 litros de silicone no quadril e atuar como travesti.

O religioso afirmou conseguiu apoio para deixar de ser homossexual na igreja e hoje é casado e pai de um filho. Ele exibiu um banner em que, de um lado, havia uma foto de Joide como travesti, usando um biquíni e, no outro, uma foto do pastor ao lado de sua família.

“Bolsa ex-gay”

O deputado Sóstenes Cavalcante disse que, inspirado pelas bolsas a usuários de crack e a travestis criadas pela Prefeitura de São Paulo, irá sugerir a criação de uma “bolsa ex-gay”. “Eu questionei o prefeito de São Paulo [Fernando Haddad] que fez um ‘bolsa crack’, eu questionei por que ele fez um bolsa prostituta. Tem lá um monte de bolsa. A partir de hoje, no mais curto espaço de tempo, vou protocolizar um projeto pela dor de vocês, um projeto de bolsa ex-gay”, afirmou.

A sugestão arrancou risadas dos presentes à audiência.

Em janeiro, a Prefeitura de São Paulo anunciou o pagamento de bolsas para que travestis possam voltar a estudar. Em 2013, a Prefeitura iniciou o pagamento de bolsas para pacientes que se submeterem a tratamentos de desintoxicação.

 

Fonte: Uol

Dupla de assaltantes é presa em Caxias

25 jun

Com informações do 2º BPM – Caxias

 

Por volta de 15h00 desta quarta-feira (24), o Serviço de inteligência do 2° BPM obteve informações de que havia dois indivíduos, em atitude suspeita e pilotando uma motocicleta Honda Fan, cor preta, no povoado Santa Maria, localizado à margem da BR-316, 3° Distrito do município de Caxias.
Com base nas informações obtidas, uma equipe do SI/2° BPM se deslocou até o povoado.
Que após várias buscas se depararam com dois indivíduos com as mesmas características dos denunciados. Os elementos estavam de moto e empreenderam fuga, mas foram interceptados pelos policiais militares.
Eles foram identificados como ALEXANDRE DA CONCEIÇÃO MOTA, 23 anos, residente em União/PI, e GABRIEL DOS REIS PEREIRA, 18 anos, residente no povoado Santa Maria, zona rural deste município.

 

Alexandre da Conceição Mota

 

Gabriel dos Reis Pereira

Após levantamentos feitos constatou-se que o veículo havia sido tomado de assalto, por esta dupla, na última quinta-feira (18/06) em União/PI. Na ocasião do assalto ALEXANDRE DA CONCEIÇÃO desferiu varias facadas na vítima. A vítima trata-se de um homem cujo nome ainda não foi obtido e que continua internado, em estado grave, naquele município.

 

Os acusados e a motocicleta recuperada foram apresentados no 3° DP para que fossem tomadas as providências legais.

Homem é morto a tiros no Mercado Central

24 jun

Aconteceu a poucos instantes mais um assassinato  no Mercado Central de Caxias.
 
A demora no recolhimento do corpo fez com que logo se juntasse uma multidão de curiosos e ocasionou um certo tumulto no local. A policia militar foi acionada e fez os primeiros levantamentos.
A vitima, trata-se de Milton Rodrigues Pereira Filho, vulgo Miltão, residente na Travessa São Benedito e descendente de tradicional família caxienese. Milton aparentava ter idade entre 40 a 45 anos. Ele faleceu no local, após receber disparos de arma de fogo. O autor ou os autores do crime ainda não foram identificados.
Mais informações em instantes …
Fonte: Blog do Irmão Inaldo