Archive | dezembro, 2016

Governo do Estado fortalece comercialização com Feiras da Agricultura Familiar

27 dez

 

“Hoje vou pra casa com 250 reais no bolso. Estou muito feliz porque é a primeira vez que estou vendendo e só numa manhã consegui mais de R$ 200 que vai ajudar nas despesas da minha casa. Eu não vou parar por aqui, vou investir na compra de mais frangos porque agora tenho estrutura e local garantido para vender”, contou Ana Paula do Assentamento Estadual 28 de Agosto, em Governador Newton Bello, que levou para a feira 10 frangos e vendeu todos.

Gerar renda ao agricultor familiar. Esse é um dos compromissos do Governo no Estado, por meio da Secretaria de Estado da Agricultura Familiar – SAF quando promove as Feiras da Agricultura Familiar como essa em que a Ana Paula participou. A semana foi de transformação na qualidade de vida dos agricultores familiares dos municípios de Vitória do Mearim, Santa Filomenta e Governador Newton Bello.

O Sistema SAF (composto pela Secretaria de Estado da Agricultura Familiar – SAF, Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural – Agerp e o Instituto de Colonização e Terras do Maranhão – Iterma) entregou kits do Programa Mais Feira para as famílias dos três municípios garantindo estrutura adequada e higiene para a comercialização da produção delas.

“É essa transformação que estamos realizando na agricultura familiar do Estado do Maranhão. O Sistema SAF presta assistência técnica, o agricultor produz para o sustento de sua família e, além disso, oferecemos estrutura para comercialização do excedente oportunizando qualidade de vida e dignidade a esses agricultores”, explicou Adelmo Soares, secretário da SAF.

No município de Vitória do Mearim, 22 famílias comercializaram seus produtos e arrecadaram R$ 6.122,00. Em Governador Newton Bello, as 17 famílias que participaram da feira arrecadaram em torno de 4 mil reais. Já em Santa Filomena nove comunidades com 16 agricultores familiares venderam aproximadamente 3 mil reais. Ao todo, as três feiras implantadas pelo Sistema SAF beneficiaram 55 agricultores familiares e geraram cerca de R$ 13.122,00 em comercialização.

Santa Filomena e Governador Newton Bello fazem parte do Programa do Governo do Estado, que tem o objetivo de alavancar o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) nos 30 municípios de menor IDH, o Plano Mais IDH. Nesses municípios são atendidas 100 famílias (cada), que recebem assistência técnica qualificada e contínua. Agora as famílias estão comercializando o excedente da produção numa estrutura adequada e com higiene. Os kits feira são compostos por barracas, balanças, jalecos, caixa de isopor, gaiola plástica para aves e treinamento de comercialização e higiene.

Entre os produtos comercializados encontravam-se hortaliças, frutas, azeites, óleos, farinha, ovos, doces, mel, patos, galinhas caipira e peixes.

Cemar promove encontro com comunicadores em Caxias

26 dez

 

Todos os anos, ciclos terminam e outros se iniciam. E para marcar a passagem deste ano de muitos desafios, a Cemar recebeu, pela primeira vez, comunicadores caxienses na Confraternizaçãeo Anual com a Imprensa, que foi realizada no Vinil  Bar e Bistrô, em Caxias.

Este ano, mais do que confraternizar, os convidados renovaram suas energias com a palestra: “O Poder do Agora”, com Consultor e Coach Pádua Weber.

Durante o encontro, o executivo de Comunicação e Marketing da Cemar, Luiz Carlos Cardoso, falou sobre a importância da valorização dos profissionais de comunicação para negócio da Companhia. Já os executivos da Regional Leste Renato Mendes, Aislan Gama, João Paulo Moraes e Jefferson Furtado fizeram um breve balanço sobre os desafios enfrentados e ressaltaram as conquistas alcançadas pela Cemar ao longo do ano, os projetos e obras de investimento na região e ações de Responsabilidade Social.

O evento foi marcado pela troca de experiências e também por ser uma forma de agradecer ao trabalho desses profissionais que impulsionam e ajudam a construir conteúdo relevante durante todo o ano.

Para o diretor da TV Mirante local , David Peres, “o encontro foi um sucesso e ideal para trocar ideias com profissionais da comunicação”.

Em apenas uma semana Governo do Estado desenvolve ações de valorização de agricultores familiares do Maranhão

26 dez

 

Em 2017 os agricultores familiares do Maranhão já tem recurso garantido para comercializar sua produção, por meio do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), famílias da zona rural terão acesso à água de boa qualidade com a construção de 37 sistema de abastecimento de água, foi resgatado o Programa Crédito Fundiário, que estava parado há 10 anos,  sementes chegam aos agricultores familiares no início das chuvas, no período certo para produção e  ainda, entrega das primeiras Cisterna que são destinadas as unidades produtivas. Todas essas ações foram realizadas esta semana pelo Governo do Estado, por meio do Sistema SAF (composto pela SAF, AGERP, ITERMA).

A agricultores familiares do Estado já começam 2017 com recurso de R$ 7.885.088,01 garantido para comercializar através do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). A publicação da 3º portaria de Plano Operacional nº 51, foi divulgada dia 22, terça-feira, no Diário Oficial. De acordo com a publicação serão 1.218 agricultores familiares beneficiados em 34 municípios.

A coordenadora do Programa na SAF, Antônia Malheiros informou que, além desse recurso que é para execução mista (que envolve os governos federal, estadual e municipal), a SAF vai continuar trabalhando para adquirir mais recursos e beneficiar milhares de agricultores ao longo de 2017. Além da execução mista o Governo do estado vai executar o PAA direto, serão R$ 3.250.000,00 para entender 990 agricultores.

Ainda esta semana, dez famílias do Povoado São Raimundo, que fica dentro do Assentamento Babilônia do município de Buriticupu, receberam nesta terça-feira (20), as primeiras cisternas do Programa Cisterna Segunda Água, que permite à família beneficiada produzir o ano inteiro mesmo no período de estiagem. Só para o município de Buriticupu serão beneficiadas 105 famílias. O Programa que tem investimos de R$ 40 milhões prevê a instalação de 4.067 cisterna telhadão multiuso no Maranhão.

“Esta cisterna na minha casa foi um presente de Deus que iluminou o coração do nosso governador para enxergar as pessoas que mais precisam. Tenho três filhos sendo um especial e que não tem benefício nenhum. Com a cisterna terei água o ano inteiro para criar meu pintos no meu quintal. Agora posso trabalhar para ajudar meu marido no sustento de nossa família e posso também, cuidar de meus filhos porque não vou me ausentar. Toda minha produção será no meu quintal, emocionada declarou Jodailde Oliveira, primeira beneficiária do Programa Cisterna (Segunda Água) telhadão multiuso.

Trinta e nove famílias do povoado Cigana, no município de Tuntum, agora tem terra para plantar. Com o investimento de R$ 2,7 milhões, o acordo de cooperação técnica firmado entre o Governo do Estado, por meio do Sistema SAF e o Governo Federal marcou a reativação do Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF) no Maranhão, que estava parado há quase 10 anos. O governador Flavio Dino o governador Flávio Dino entregou a titulação de 972 hectares de terras, que agora darão segurança jurídica para os agricultores plantarem milho, arroz, feijão e mandioca.

Cerca de 2.774 famílias em 33 municípios da zona rural do Estado serão beneficiados com a construção de 37 sistema de abastecimento de água que permitirá o acesso à água de boa qualidade para o consumo humano. O recurso investido para execução dos poços é de R$ 4.316.722,00 proveniente da emenda parlamentar do deputado federal Zé Carlos. O projeto já foi aprovado junto a FUNASA e a execução será a partir de 2017.

“Parabenizo a competência e agilidade da equipe da SAF que aprovou o projeto junto à Fundação Nacional de Saúde (FUNASA). Hoje estou muito feliz por estar assinando o convênio que vai beneficiar mais de 30 municípios com sistema de abastecimento de água em 37 comunidades. Aqui estou consolidando um apelo do governador Flávio Dino que pediu aos deputados olhar para o homem do campo, por isso, destinei mais de R$ 4 milhões de emendar parlamentar para construção de sistema de abastecimento de água que inclui construção de poço artesiano com bomba hidráulica, caixa d’água e chafariz comunitário”, enfatizou o deputado Zé Carlos.

Os municípios beneficiados serão: Nina Rodrigues, Tutóia, Feira Nova, Humberto de Campos, Mata Roma, São Luís Gonzaga, Milagres do Maranhão, Axixá, Cândido Mendes Divinópolis, Presidente Dutra, Tuntum, Coelho Neto, Grajaú, São Roberto, Alcântara, Magalhães de Almeida, Barreirinhas, Bernardo do Mearim, Balsas, São Bernardo, Trizidela do Vale, Presidente Vargas, Lago Verde, Centro Novo, Buriticupu, Amapá do Maranhão, Vargem Grande, Peritoró, Turilândia, São Bento e Icatú.                   

Pela primeira vez agricultores familiares receberam sementes no período certo para produção, nas primeiras chuvas. A Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Agerp), órgão vinculado à Secretaria de Estado da Agricultura Familiar (SAF), entregou 1.359 toneladas de sementes de arroz e milho para agricultores familiares nas 19 Regionais da Agerp, para a safra de 2017.

Para o presidente da Agerp, Júlio Cesar Mendonça, com a distribuição de sementes selecionadas e a assistência técnica continuada promovida pela instituição, a perspectiva é de que o desenvolvimento do Maranhão seja impulsionado pelo campo. “A Agerp trabalha atualmente de forma conjunta com a Sagrima, promovendo a distribuição dos grãos e acompanhamento das atividades, atuando diretamente na elevação da renda do agricultor familiar, e esse mudança só é possível com a assistência técnica”, disse o presidente. 

Estou muito feliz de ver que, em apenas uma semana, desenvolvemos ações significativas de impacto positivo na vida do agricultor familiar de nosso estado. Fico mais feliz ainda, de ver que essas ações, foram realizadas por meio de parcerias e por meio da união do Sistema SAF (SAF, AGERP, ITERMA). Foram ações de acesso à água com a construção de poços e cisternas, entrega de terra e sementes para produzir e garantia de comercialização da produção. Essas ações é um salto absolutamente positivo que faz com que a agricultura familiar do maranhão se torne cada vez mais forte, levando o Estado ao desenvolvimento a partir da produção, pontuou Adelmo Soares secretário da SAF.

Conheça a lista dos Secretários do Governo de Fábio Gentil

21 dez

O Prefeito Eleito de Caxias, Fábio Gentil, anunciou nesta quarta(21) os nomes que irão compor o seu Governo.

Segue a lista com o nome dos secretários:

 

Secretários Governo Fabio

Secretaria de Governo – Catule Jr                        

Controladoria – Luís Maia                        

Procuradoria – Adenilson Dias                        

Secretaria de Finanças, Planejamento e Administração – Talmir Franklin                        

Secretaria de Infraestrutura – José Murilo                        

Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia – Ana Célia

Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social – Letícia Mabel

Secretaria de Cultura, Esporte, Turismo e Juventude – Arthur Quirino

Secretaria da Mulher – Taniery Cantalice

Secretaria da Indústria e Comércio – João Antônio

Secretaria de Agricultura e Pesca – Ney Jefferson

Licitação – Roosvelt Martins                        

Caxias-Prev – Helaine de Pontes

Guarda Municipal – Walter Vilanova

 

Secretário Adelmo Soares visita a cidade de Timon para acompanhar entrega da Praça São José

19 dez

 

Este sábado (17), o secretário de Estado da Agricultura Familiar, Adelmo Soares, esteve presente no município de Timon acompanhando a entrega da Pça. São José à população.

A ocasião que contou com a presença do Secretário de Estado de Infraestrutura, Clayton Noleto, autoridades locais e em especial, o governador Flávio Dino, representou um novo marco para a cidade. A Praça São José é, praticamente, a primeira praça do município, sendo uma das mais visitadas pela beleza e história que possui.

Ao todo, foram investidos cerca de R$ 1,5 milhões de reais nas obras de revitalização da praça, ofertando ainda mais segurança para que os timonenses possam aproveitar com suas famílias um momento de lazer e bem estar.

Segundo o secretário Adelmo Soares, o momento representa que o governo do Estado continua no caminho da transformação. “Ser parte desse governo de mudança é gratificante, sinto muito orgulho em ver que o nosso trabalho está aos poucos transformando vidas. Timon merece essa obra”.

No momento, também estiveram presentes o prefeito eleito de Aldeias Altas, Zé Reis (PP), e o articulador político de Codó, Pedro Belo (PCdoB).

 

Nova norma permite que cias aéreas cobrem por bagagem despachada

13 dez

Nesta terça-feira (13), a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) bateu o martelo em relação a uma série de mudanças nos voos comerciais. E elas vão afetar diretamente a vida – e o bolso – do consumidor. As novas medidas passam a valer a partir de março e cada companhia aérea passa a ter a liberdade de se beneficiar, ou não, das alterações – como no caso do custo adicional por despacho de bagagem.

Em contrapartida, a Anac proibiu que algumas taxas abusivas continuem a ser cobradas pelas empresas. Sabe quando você vai cancelar uma passagem e precisa pagar uma taxa maior do que o valor do próprio bilhete? Isso não será mais permitido. Confira aqui tudo o que mudou:

Despacho de bagagem

Hoje as companhias são obrigadas a fornecer o serviço de despacho a todo e qualquer passageiro, sem custo adicional. Isso foi alterado e agora cada empresa poderá estipular valores pelo serviço. A boa notícia é que o limite de bagagem de mão aumentará e continuará gratuito. Nos voos domésticos o peso máximo desse tipo de bagagem passa de 5 kgs a 10 kgs.

Extravio de bagagem

A partir de agora, as empresas só serão obrigadas a ressarcir o cliente caso a mala jamais seja encontrada. Se a bagagem não chegar junto ao passageiro, as companhias não precisam arcar com ressarcimento. Com isso, o prazo máximo para que a bagagem seja localizada vai diminuir: hoje é de 30 dias e, com a mudança, passa a ser de uma semana em voos domésticos e 21 dias nos internacionais.

Acomodação em caso de atraso no voo

Quando um voo atrasar demais, as companhias só vão precisar pagar estadia em hotel caso haja necessidade de pernoite. Para atrasos acima de uma hora, a empresa precisa oferecer facilidade de comunicação; de duas horas, alimentação gratuita;  e de quatro horas, acomodação – nesse caso, os passageiros poderão ser encaminhados a salas VIPs, se não houver pernoite. 

Cancelamento de compra

Para quem não sabe, hoje em dia o cliente precisa pagar uma taxa quando resolve cancelar uma passagem que comprou em promoção. Isso não vai mais acontecer, desde que o cancelamento seja feito até 24h depois da compra, com antecedência mínima de sete dias da data do embarque.

Taxa de cancelamento ou remarcação

Outra boa notícia é a alteração das taxas abusivas por conta de cancelamento ou remarcação de passagem. Quem já precisou realizar esse tipo de alteração sabe que muitas vezes as taxas chegam a exceder o valor da passagem em si. A nova regra proíbe que isso aconteça, mesmo quando a passagem foi comprada com preço promocional. Além disso, a taxa de embarque terá que ser devolvida ao cliente em caso de cancelamento.

 

Fonte: Cláudia

Governo do Estado realiza primeira feira das Famílias do MAIS IDH

13 dez

Agricultores familiares do mais IDH receberam estrutura adequada para comercialização do excedente da produção


“Eu vendia meus produtos em cima de caixas e plásticos. Como os legumes machucavam muito, ficava difícil a comercialização, então tinha muitos prejuízos. Com as barracas os clientes compram mais porque os produtos estão limpos e bem arrumados”, declarou Iraneide de Araújo, de 33 anos. Ela contou que sustenta seus três filhos e seu marido, que está doente, só com a venda dos frangos e hortaliças.

Ana Paula do Assentamento Estadual 28 de Agosto, levou para a feira 10 frangos e vendeu todos. “Hoje vou pra casa com R$ 250, 00 reais. Estou muito feliz porque é a primeira vez que estou vendendo e só numa manhã consegui mais de R$ 200 reais que vai ajudar nas despesas de casa. Eu não vou parar por aqui, vou investir na compra de mais frangos porque agora tenho estrutura e local garantido para vender”, pontuou.

 

 

 Essas duas mulheres são agricultoras familiares do município de Governador Newton Bello, que é atendido pelo Plano Mais IDH. Agora as 100 famílias do município que estão inscritas no Programa, vão comercializar o excedente da produção em estrutura adequada e com higiene. O governo do Estado, por meio do Sistema SAF (composto pela Secretaria de Estado da Agricultura Familiar- SAF, Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Ruaral – AGERP e Instituto de Colonização e Terras do Maranhão – ITERMA), entregou 10 kit feira para as famílias do município de Governador Newton Bello e realizou na manhã desta terça-feira (13) a primeira feira das famílias que são atendidas pelo Plano Mais IDH.

“Com assistência técnica permanente e contínua dos técnicos da Agerp, os agricultores antes absolutamente esquecidos começaram a transformar sua vida. Receberam fomento, produziram e agora estão comercializando sua produção, nas feiras promovidas pelo Sistema SAF. Quem planta, colhe e vende gerando renda e dignidade. É essa transformação que estamos realizando na agricultura familiar do Estado do Maranhão”, enfatizou Adelmo Soares, secretário da SAF.

O kit feira é composto por barracas, balanças, jalecos, caixa de isopor, gaiola plástica para aves e treinamento de comercialização e higiene.

“Nós trabalhamos com foco no desenvolvimento rural. Aqui na regional prestamos assistência técnica e extensão rural com o intuito de aumentar a produção e o excedente comercializar. Hoje tivemos 42 famílias da zona rural de Governador Newton Bello, comercializando e venderam todos os seus produtos (hortaliças, peixes, aves). Fico muito feliz com esse resultado porque além de ajudar a produzir estamos possibilitando a comercialização da produção”, concluiu o Gestor Regional da Agerp de Zé Doca, José Raimundo Mendonça.

Nesta quinta–feira (15) os agricultores de Santa Filomena serão os próximos beneficiados que irão comercializar sua produção com estruturas novas e adequadas.

Estavam presentes na primeira comercialização a superintendente de comercialização da SAF, Marilene Bandeira, a coordenadora do Mais IDH do Sistema SAF, Anailde Everton, prefeito de Governador Newton Bello, Francisco Assis Filho (Barrozinho), Gestor Regional da Agerp, José Raimundo Mendonça, secretário municipal de agricultura de Governador Newton Bello, Iranildo Silva, coordenador de Feiras e Acesso a Mercados da SAF, Eurípedes Serra.

 

Por 53 votos a 16, Senado aprova PEC do Teto em segundo turno

13 dez

Por 53 votos a 16, o Senado aprovou nesta terça-feira (13), em segundo turno, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que estabelece um teto pelos gastos públicos pelos próximos 20 anos. Como já foi aprovada pela Câmara, a PEC do Teto deve ser promulgada na próxima quinta-feira.

Entenda o que foi aprovado hoje:

O que a PEC propõe?

Ela define que a partir de 2017, as despesas de Executivo, Legislativo e Judiciário federais não poderiam ter aumento real, estando limitadas à correção pelo índice de inflação (IPCA) do ano anterior.

Qual é o objetivo da medida?

O objetivo da PEC é reverter a tendência inercial de aumento dos gastos federais e com isso o aumento da dívida pública. De 1997 a 2015, a expansão anual média das despesas foi de 6% acima da inflação. De 2008 a 2015, isso se acentuou e elas cresceram 50% acima da inflação enquanto a receita subiu apenas 17%.

Esse processo, somado com a queda do crescimento, fez a dívida pública disparar 12 pontos percentuais em relação ao PIB só entre o final de 2013 e de 2015. Ela já está em 61% do PIB e pode chegar a 80% já no final de 2018, muito acima do padrão dos países emergentes.

Por quanto tempo dura?

O teto terá validade de 20 anos. A partir do décimo ano, o presidente poderá propor ao Congresso uma mudança na metodologia de cálculo que valeria para os anos seguintes.

Como ficam Educação e Saúde?

Os gastos com Educação e Saúde deixariam de ter porcentagem vinculada à receita e passariam a ser apenas corrigidos pela inflação.

Esse seria o piso e nada impede que o Congresso decida colocar mais recursos nessas áreas, mas para isso teria que retirar de outras. O mérito da medida é explicitar essas escolhas do Legislativo, mas não diz nada sobre como elas serão feitas.

“O teto é parte fácil; a parte política difícil vem depois, quando tiver que decidir o que vai cortar, como gastos sociais. Como querem fazer o ajuste de longo prazo no curto, ele fica muito draconiano para poder trazer credibilidade”, diz André Perfeito, economista-chefe da Gradual Investimentos.

Entre 2003 e 2015, os gastos com saúde e educação subiram em média 6,25% e 8,5%, respectivamente, ao ano acima da inflação (medida pelo IGP-DI).

A aposta agora é em melhorar gestão e qualidade com o gasto corrente, mas resta saber se isso vai mesmo acontecer e será suficiente. “O que nós temos que discutir é a gestão da qualidade do gasto público. Isso é que tem que ser o grande foco da sociedade. A mera alocação de recursos não é o problema”, disse Henrique Meirelles, ministro da Fazenda.

Quais são as exceções?

Ficam de fora do limite as transferências para Estados e municípios e complementações do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (FUNDEB), além de despesas com eleições e capitalizações de estatais.

Algumas estimativas apontam que Petrobras, Eletrobras e outras vão precisar eventualmente de socorro, mas essa exceção no teto não preocupa o mercado porque esse tipo de despesa aconteceria de uma vez só e o centro do problema são os gastos recorrentes.

 

O que acontece se ele for descumprido?

O poder que descumprir o limite ficará proibido de conceder aumento a servidores, criar novos cargos, mudar carreiras ou realizar concursos. Em caso de descumprimento no Executivo, fica proibido também o aumento de subsídios ou de desonerações que impliquem em perda de receita.

“O importante é ter o teto. O resto é consequência do teto”, diz Meirelles, mas esse “resto” inclui medidas complicadas de aprovar. A imprensa diz que o fim do abono salarial é defendido pelo ministro e quase entrou na proposta, e não há solução fiscal de longo prazo para o Brasil sem abordar a Previdência, o maior gasto depois dos juros.

“Para os gastos totais ficarem mais ou menos estáveis em termos reais, outros gastos teriam que cair, e o previdenciário tem uma tendência estrutural de aumento já que o número de beneficiários cresce com o envelhecimento da população. É por isso que uma reforma da Previdência de fato ajudaria na implementação”, diz Felipe Salles, economista do Itaú Unibanco.

 

O teto não impede uma resposta anticíclica em caso de choques econômicos?

Diante da crise de 2008, o Brasil e muitos outros países reagiram com aumento de gastos – medida que em um primeiro momento foi elogiada e bem-sucedida. Pela regra nova, isso não seria possível, e os especialistas divergem sobre as consequências:

“A regra é muito rígida. Pode acontecer muita coisa no caminho e ela não abre espaço para eventualidades. O governo está certo em não fazer indexação, mas teria que pensar em levar em conta outros parâmetros, como o crescimento do PIB”, diz André.

Salles diz que o teto só seria um entrave para fazer política anticíclica se o Brasil estivesse em um cenário de juro zero e câmbio fixo – ou seja, sem margem de manobra na política monetária.

Mas como o Brasil tem os maiores juros reais do mundo, há espaço para estimular a economia sem precisar relaxar a política fiscal.

O Itaú Unibanco projeta que se o Brasil aprovar o teto e crescer 3% ao ano em média até 2030, o gasto do governo central em relação ao PIB deve cair em 2030 para o nível de 1997. Seria uma diminuição do tamanho do Estado sem precedentes na nossa história.

 

Fonte: Exame.com

Prefeitura de Caxias decreta luto oficial de três dias pela morte de João Castelo

12 dez

 

O prefeito de Caxias, Leo Coutinho, decretou, neste domingo (11), luto oficial de três dias em razão do falecimento do ex-governador do estado do Maranhão João Castelo Ribeiro Gonçalves.

Natural de Caxias, João Castelo estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Sírio Libanês, em São Paulo. Deu entrada na unidade no dia 31 de outubro de 2016 para uma cirurgia de revascularização do miocárdio, no dia 10 de novembro.

João Castelo exerceu vários cargos públicos, entre eles, o de governador do Estado do Maranhão, Senador da República, deputado federal e prefeito de São Luís.

De acordo com o decreto, a Prefeitura reconhece os relevantes serviços prestados a Caxias, que levaram melhorias de vida significativas a todos os cidadãos caxienses, e a sua importância no cenário político municipal, estadual e nacional.

Agerp assina convênio de R$ 1 milhão com o Governo Federal para fortalecer a assistência técnica no Maranhão

12 dez

 

Mais uma boa notícia para a agricultura familiar do Maranhão, o Governo do Estado, por meio da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão (Agerp), assinou nesta quinta-feira, 8, em Brasília, convênio com a Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead),para o repasse de R$ 1 milhão para fortalecer os serviços de assistência técnica maranhense.

A assinatura do convênio foi realizada durante o Seminário “Plataforma de Resultados da Assistência Técnica e Extensão Rural”, promovido pela Sead e a Associação Brasileira das Entidades Estaduais de Assistência Técnica e Extensão Rural (Asbraer), que reuniu representantes das 27 Emateres do país e da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO).

O repasse do Governo Federal vem num momento oportuno para a Agerp, que desde o início do ano tem investido fortemente na reestruturação do órgão com melhorias na estrutura física e na valorização dos servidores.

O presidente da Agerp, Júlio César Mendonça, ressaltou que por determinação e apoio do governador Flávio Dino, o órgão, – que é responsável a nível estadual de proporcionar os serviços de Ater e socializar novas tecnologias para desenvolver a produção e a produtividade dos pequenos agricultores, está implantando uma cultura de resultados positivos para a assistência técnica do estado.

“Mesmo na aridez política e financeira que passa o país, conseguimos liberar R$ 1 milhão que será investido na aquisição de equipamentos de informática e veículos. Esse recurso se reveste de forma estratégica e vai permitir melhorar a estrutura dos 19 escritórios regionais da Agerp e nos coloca no caminho certo para enfrentar 2017,” apontou o presidente da Agerp, Júlio César Mendonça. 

Ao todo, o Governo Federal está destinando R$ 52 milhões para fortalecer a rede pública de Assistência técnica e Extensão rural dos 27 estados da Federação. Para o secretário Especial da Sead, José Ricardo Roseno, o repasse financeiro significa mais assistência técnica para a agricultura familiar do Brasil, que há 68 anos vem transformando a vida dos agricultores familiares brasileiros com serviços de Ater.

“A Assistência técnica e extensão rural é uma política pública importante que leva conhecimento e informações ao produtor. E este investimento de R$ 52 milhões ainda em 2016, está sendo focado naquele instrumento básico para o extensionista levar informação ao agricultor no campo, que são veículos e computadores para exercer o serviço de Ater de qualidade,” disse o secretário Especial, José Roseno.

Segundo o secretário de Estado da Agricultura Familiar (SAF), Adelmo Soares, o Governo do Estado, em seu segundo ano de atuação, está concretizando grandes avanços em benefício do agricultor familiar com assistência técnica continuada e de qualidade e outras ações. “O governador Flávio Dino está reestruturando a agricultura familiar do Maranhão com ações efetivas, como o fortalecimento do órgão executor de assistência técnica e extensão rural que possibilita o acesso as mais diversas políticas públicas do campo, que assim, garante o desenvolvimento da agricultura,” afirmou o secretário Adelmo Soares.