Archive | janeiro, 2017

Conheça o Centro de Tratamento da Dor em Caxias

31 jan

WhatsApp Image 2017-01-17 at 18.47.28O Centro de Tratamento da Dor (CTD) é um local especializado no tratamento de dores ou doenças e prevenção das mesmas que acometem a população, desde o recém nascido ao idoso: por meio da filosofia de abordagens da OSTEOPATIA e de mais técnicas complementares como: Ventosaterapia , Dry Needling (agulhamento a seco), Crochetagem (ganchos) e Bandagem Funcional, além de também trabalhar com um sistema de tratamento integrado de POSTURA, ma qual une os Princípios da Osteopatia junto as Técnicas de RPG (Reabilitaçao Postural Global) e Pilates. Focado sempre no tratamento e visão global do individuo de acordo com umas das leis da Osteopatia a “ Unidade do Corpo”.

Possuindo um atendimento individual e horário exclusivo ao paciente, buscando qualidade no Atendimento com o que há de mais atual e moderno no tratamento da Dor e Doenças, além de conforto junto a um ambiente aconchegante e bonito para melhor expressar a gratidão que temos aos pacientes que em nos deposita sua confiança e esperança para uma melhor qualidade de vida.

Dentro da Filosofia de Trabalho dos Tratamentos no CTD está Principalmente ligada a Visão da OSTEOPATIA Desenvolvida pelo Dr. Andrew Taylor Still, ainda no século 19, sendo elas:

1- A estrutura governa a função: com isso o Dr. Still quer dizer que qualquer tecido ou sistema corporal só pode funcionar bem se a estrutura estiver adequada, e que se houver algum desequilíbrio cedo ou tarde isso se transformará em uma dor, sintoma ou patologia;

2- A unidade do corpo: naquela época o Dr. Still já percebeu que tudo no corpo está interligado, que cada osso, víscera ou músculo que esteja com alguma alteração vai gerar repercussões em vários outros tecidos e sistemas, pois o corpo é um só. É como um grande lago que se jogarmos uma pedra em algum ponto do lago as pequenas ondas que se formarão irão atingir todo o lago;

3- A auto-cura: outra percepção sobre o funcionamento do corpo que o Dr. Still incorporou em seus tratamentos é a de que o nosso organismo tem a capacidade de auto-cura, que em termos técnicos chamaríamos de Homeostase. Se batermos forte uma parte do nosso corpo contra algum objeto, isso vai gerar um hematoma, porém mesmo sem tratamento nenhum esse hematoma desaparece depois de uma ou duas semanas, o que nos mostra que o corpo tem a capacidade de drenar essa hemorragia e reparar os tecidos. Portanto, desde o ponto de vista osteopático, o que o terapeuta precisa fazer é encontrar o que esta impedindo que o corpo realize a homeostase. Em geral são restrições articulares, musculares, fasciais ou mesmo viscerais que podem ser ajustadas com uma abordagem manual;

4- A lei da artéria: O Dr. Still dizia, com toda razão, que qualquer tecido só pode funcionar bem se estiver bem vascularizado. Por isso dentro do pensamento osteopático é importante eliminar qualquer alteração da vascularização que ocorra por compressões, estiramentos ou por alterações do Sistema Nervoso Autônomo. Venha você também compartilhar de uma melhor qualidade de vida!

Planalto recebe com alívio sigilo do STF sobre delações da Odebrecht

31 jan

O governo Temer preferia que a homologação das delações da Odebrecht ficasse a cargo do novo relator da Lava Jato, mas recebeu com alívio a informação de que o sigilo dos depoimentos não será levantado neste momento.

Na avaliação de assessores presidenciais, a decisão da presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Cármen Lúcia, não foi a desejada, mas se mostrou equilibrada e não criou espetáculo com o gesto.

A equipe presidencial receia que quando o conteúdo das delações se tornar público, haverá turbulências políticas. As revelações da empreiteira baiana envolvem praticamente todos os partidos políticos e citam vários integrantes do primeiro escalão do governo do peemedebista.

Segundo um auxiliar de Temer, o Planalto já esperava que a presidente do Supremo homologasse pelo menos parte das homologações, para sinalizar que a Lava Jato não sofrerá atrasos nem correrá riscos depois da morte do seu relator, ministro Teori Zavascki, morto em um acidente aéreo em 19 de janeiro.

Esse mesmo assessor destacou que, apesar do alívio de o sigilo ainda ser mantido, mais cedo ou mais tarde as delações serão divulgadas publicamente.

Isso poderia acontecer agora, caso a presidente do STF optasse por esse caminho. Mas o trâmite natural indica que o sigilo só caia a partir de pedido da Procuradoria-Geral da República, ao analisar cada caso e decidir o que fazer com eles.

Quando o sigilo cair, a orientação do governo é não tomar decisões precipitadas e não afastar nenhum ministro apenas por ser citado por algum delator da Odebrecht.

A avaliação é que, caso demitisse todos os citados, o presidente Temer acabaria perdendo praticamente toda cúpula do governo e geraria uma grande instabilidade na base aliada no Congresso.

De acordo com um auxiliar presidencial, as demissões estariam reservadas apenas para aliados contra quem se apresentem “provas firmes” de envolvimento em pagamento e recebimento de propina por parte da construtora baiana.

Nesta segunda (30), a presidente do STF homologou as delações de 77 executivos da Odebrecht ainda no período do recesso do Judiciário.

Ela é plantonista do recesso e pode tomar este tipo de decisão, caso considere o tema urgente. Isso foi assegurado depois que a Procuradoria-Geral da República pediu urgência na avaliação das delações da empreiteira. Com informações da Folhapress.

 

Fonte: Notícias ao Minuto

Governo libera aproximadamente R$ 500 mil em crédito para associação de produtores rurais de Tuntum

31 jan

Um mês. Este foi o período entre a aquisição de terra de 972 hectares e a liberação de aproximadamente meio milhão de reais para a Associação dos Produtores Rurais do povoado Cigana, no município de Tuntum. O evento de entrega de contrato de repasse do recurso foi realizado nesta sexta-feira (27), no município de Tuntum beneficiando 39 famílias.
A secretaria de Estado da Agricultura Familiar (SAF), por meio da Unidade Técnica Estadual que executa o Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF) no Maranhão liberou R$ 472.662,84 do Subprojeto de Investimentos Comunitários (SIC) – um recurso não reembolsável- para a Associação dos Produtores Rurais do povoado Cigana, investir em projetos comunitários. Além do recurso as famílias tiveram oficina de capacitação de dois dias para execução do SIC na comunidade.
“Com este recurso nós vamos investir na criação de suinocultura, avicultura caipira, horticultura, quintais agroflorestais, casa de farinha e usina de arroz. Fora isso, nós teremos acompanhamento e assistência técnica”, contou todo feliz o presidente da associação José Elias (Riba Soró).
O coordenador da UTE da SAF, João Batista Rios, lembrou que sua equipe na secretaria, vem trabalhando fortemente, para desenvolver o PNCF no Estado. No mês de dezembro do ano passado, as famílias do povoado Cigana receberam das mãos do governador Flávio Dino, a titulação de 972 hectares de terra, que darão segurança jurídica para os agricultores e hoje, recebem quase meio milhão de reais para investir no setor produtivo.
“Uma das políticas que visam o desenvolvimento rural é o PNCF, do Governo Federal, que oferece aos trabalhadores rurais condições para financiar um imóvel rural e permite ainda, estruturar os imóveis com os recursos do SIC. E o Governo do Estado está trabalhando para que o PNCF alcance todos os assentados do Maranhão,” destacou o coordenador.
O PNCF estava parado no Maranhão há 10 anos. O Sistema SAF (composto pela SAF, Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural- Agerp e Instituto de Colonização e Terras do Maranhão- ITERMA), trabalha com ações vinculadas para dar dignidade e qualidade de vida ao homem do campo. “Não basta ter só a terra, mas precisamos produzir na terra. Hoje, a associação do povoado Cigana tem terra, dinheiro e assistência técnica. Essas ações mostram que estamos no caminho certo”, explicou a secretária Adjunta de Extrativismo, Povos e Comunidades Tradicionais da SAF, Luciene Dias Figueiredo.
Para o prefeito de Tuntum e presidente da FAMEM, Cleomar Tema, a liberação do recurso representa o compromisso do Governo do Estado em desenvolver a zona rural nos municípios. “As famílias vão produzir mais, melhor e com dignidade. É visível as ações do governo do Estado voltadas para o setor social no Maranhão”, enfatizou.
“Nós temos um governo que trabalha para quem mais precisa e valoriza o agricultor familiar. Ações como essas são essenciais para alavancar a real economia do Maranhão, que não precisa apenas ser de investimentos de bilhões de reais, mas sim na dignidade das pessoas”, concluiu o secretário da SAF Adelmo Soares.
Estavam presentes no evento Evandro Barbosa, representando a Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura do Estado do Maranhão (FETAEMA), Sebastião Vagner Urbano, gestor regional da Agerp de Presidente Dutra, vereadores, presidentes de associações, secretários e sociedade civil organizada.
 

Após ordem de Trump, imigrantes com visto são barrados nos EUA

28 jan

O decreto do presidente Donald Trump para barrar a entrada de cidadãos de sete países muçulmanos nos Estados Unidos foi posto em prática imediatamente na noite de sexta-feira. Refugiados e imigrantes a caminho do território americano quando a ordem foi assinada foram barrados ao chegarem no país, neste sábado.

O departamento de Segurança Interna confirmou à agência Reuters que aqueles que possuem visto de residência, o green card, também estão sujeitos à medida. Cidadãos do Irã, Iraque, Líbia, Somália, Sudão e Iêmen estão impedidos de entrar nos Estados Unidos ao menos pelos próximos noventa dias. Refugiados da Síria serão barrados por tempo indeterminado.

De acordo com o jornal The New York Times, dois cidadãos do Iraque com visto americano foram detidos ao desembarcarem em Nova York, na sexta-feira. Seus advogados entraram com processo judicial contra Trump e o governo americano, além de um pedido de habeas corpus para libertá-los.

Os advogados afirmaram ao Times que um dos iraquianos, Hameed Khalid Darweesh, trabalhou para o governo americano no Iraque durante 10 anos. O outro, Haider Sameer Abdulkhaleq, estava indo aos Estados Unidos para se reunir com a esposa, que trabalha para uma empresa americana, e seu filho.

Oficiais do aeroporto do Cairo, no Egito, informaram também que seis refugiados do Iraque e um do Iêmen foram impedidos de entrarem em um voo da EgyptAir com direção ao JFK, em Nova York, horas após o anúncio da medida. O grupo estava acompanhado de representantes da agência de refugiados da Organização das Nações Unidas (ONU). Por causa de acordo entre Egito e Estados Unidos, a lista de passageiros é enviada previamente às autoridades americanas.

De acordo com o Comitê Árabe-Americano Anti-Discriminação, pessoas estão preocupadas com “familiares, colegas e amigos” e receberam relatos de estrangeiros que chegaram aos Estados Unidos e foram orientados a retornarem para casa no próximo voo.

 

Fonte. Veja.com

Sistema SAF apresenta projeto sobre ampliação do Plano Mais IDH para Banco Mundial

25 jan

 

O Sistema SAF apresentou e defendeu na tarde desta terça feira (24), a carta consulta do Programa “Maranhão Mais Justo e Competitivo” para o Banco Mundial (BIRD). Com isso a SAF pleiteia recurso no valor de U$ 10 milhões de dólares para inclusão socioprodutiva para segunda etapa do Plano Mais IDH. O objetivo é angariar o apoio do Banco Mundial para viabilizar a expansão dos programas sociais desenvolvidos pelo Maranhão, como a segunda etapa do Plano Mais IDH que visa abranger mais 30 municípios de menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH).

O Banco Mundial esteve no Maranhão realizando uma missão para discutir e avaliar propostas do Governo do Estado para financiamento, no âmbito do Programa e recebeu gestores de várias pastas, cada uma delas mostrando aos representantes do Banco Mundial os programas sociais realizados por cada secretaria, dando destaque aos que estão inseridos no Plano Mais IDH. Como articuladora da reunião junto ao Banco estava a Secretaria de Estado Extraordinária de Programas Especiais (SEPE).

O secretário Adelmo Soares, da Secretaria de Estado da Agricultura Familiar, explicou que a possibilidade de ampliar o Plano Mais IDH com o apoio do Banco Mundial é muito oportuna. “É um projeto muito bonito e que já fez a diferença na vida de muita gente, foi muito bem elaborado e é constantemente monitorado e cobrado pelo próprio governador. O Plano Mais IDH faz com que todos os secretários envolvidos possam ter um olhar diferenciado sobre esse Programa, desenvolvendo cada área envolvida trazendo melhoria da qualidade de vida das pessoas atendidas”. E concluiu “O principal pilar no que diz respeito à inclusão produtiva é a assistência técnica. Para desenvolver a agricultura familiar a nossa principal ferramenta é a assistência técnica contínua e de qualidade em contato direto com o agricultor familiar desenvolvendo uma relação de família e de confiança para que ele possa saber que é possível sair do estado de extrema pobreza”.

O especialista em Água e Saneamento do Banco Mundial, direcionado para dialogar com o Estado, Thadeu Abicalil, disse que o encontro tem sido importante para conhecer de perto a realidade do Maranhão. As apresentações foram animadoras. “Primeiro nós estamos numa fase de discussão com o Governo do Estado e de definição do escopo do projeto, qual o objetivo o projeto entre o Estado e o Banco Mundial, dentro do conceito ‘Mais IDH’, vai alcançar, qual o seu conteúdo, qual o seu valor”, relatou Tadeu, que ainda explicou: “A gente ainda está aguardando uma discussão paralela entre o Estado e o Governo Federal sobre montante de valor, porque o Banco requer garantias do Governo Federal. Mas enquanto essa discussão econômica e fiscal ainda se define, a gente está trabalhando com na perspectiva técnica e definindo qual é o conteúdo desse projeto que visa melhorar as condições de vida das populações mais vulneráveis do Maranhão. Temos muita confiança de que essa parceria tem grandes chances de levar resultados importantes, com uma visão integrada sobre como reduzir a vulnerabilidade, melhorar o acesso a serviços e infraestrutura”.

Depois das apresentações das Secretarias, os técnicos do BIRD vão analisar todos os projetos e propor sugestões, enquanto a parte dos Governos Estadual e Federal é resolver as questões burocráticas. Caso seja aprovado o aporte do Banco Mundial, será possível ampliar o Plano ‘Mais IDH’, chegando à segunda fase, passando de 30 para 60 municípios atendidos. A ideia é sensibilizar o Banco Mundial para que possa apoiar o Governo do Estado, sobretudo na expansão do plano.

A terça-feira (24) foi reservada para a abertura dos encontros, que seguiu com discussões e avaliações sobre diferentes áreas, projetos e ações, a exemplo da Jornada da Alfabetização 2ª Etapa (Seduc), Ampliação de Sistemas de Abastecimento de Água (Caema), Força Estadual de Saúde (Seep/SES/Sedihpop), Inclusão Sócio Produtiva (SAF/Sedihpop), Cozinhas Comunitárias (Sedes/Sedihpop), Escolas Dignas (Seduc/Sedihpop). Na quarta-feira (25), será realizada visita técnica ao município de Governador Newton Bello, cidade que participa do Plano ‘Mais IDH’, para cerificação do andamento dos programas.

Moto é recuperada pela Polícia Civil

25 jan

A Polícia Civil através da Delegacia Regional de Caxias recuperou a motocicleta Yamaha YBR Factor, vermelha, 2014, OUD 7590, que fora furtada no dia 15/01/17 do balneário Veneza.

A mesma foi encontrada dentro do mato na margem dá rodovia que dá acesso ao município de São João do Sóter, e foi usada em assaltos na noite de sábado, sendo q um dos assaltantes foi preso pela PM com uma Bros roubada. O assaltante que estava na YBR deva ter se envolvido em acidente e escondeu a mesma no mato para resgatar depois.

 

índice

Homem é preso por estupro de vulnerável

25 jan

A polícia civil através dá Delegacia Regional de Caxias efetuou a prisão de Cleiton Mendes dos Santos, 31, em cumprimento a mandado de prisão preventiva expedido pela 5 Vara de Caxias, em razão de ter sido sentenciado a 14 anos de reclusão, por estupro de vulnerável.

 

índice

Brasil cai 3 posições em ranking mundial da corrupção

25 jan

Em 2016, o Brasil caiu três posições em relação a 2015 no ranking da percepção mundial da corrupção que será divulgado nesta quarta-feirahoje pela ONG Transparência Internacional. Em 79.º lugar, o País está entre os que mais perderam posições nos últimos cinco anos de ranking.

Para a ONG, os casos de corrupção que vêm sendo revelados no Brasil – principalmente o investigado na Operação Lava Jato, tiveram influência na piora da percepção em relação ao País. Por outro lado, segundo a Transparência, já são reconhecidos no mundo os esforços do Brasil no combate à corrupção.

“Isso (casos de corrupção) acabou afetando a imagem e percepção do Brasil, o que é normal acontecer quando um país começa a desvendar esses grandes esquemas. Mas, ao mesmo tempo, pode ser um sinal de mudança, de que o País começou a confrontar o problema”, afirmou o representante da Transparência Internacional no Brasil, Bruno Brandão.

Para Brandão, o País tem demonstrado que “está levando a sério” o combate à corrupção com os exemplos dados pelo trabalho da força-tarefa da Lava Jato e de outras operações, como a Zelotes e a Acrônimo.

O levantamento feito anualmente pela ONG leva em conta um compilado de indicadores de 13 instituições, como o Banco Mundial, que resulta em uma pontuação para cada País.

Pontos. No balanço de 2016, o Brasil ficou com 40 pontos (a escala do índice vai de 0 a 100), empatado com China, Índia e Belarus. Já a Nova Zelândia, que obteve 90 pontos, ficou em primeiro lugar no ranking.

Em 2015, o País somou 38 pontos, o que, de acordo com Brandão, indica que a percepção sobre a corrupção no País se manteve estável. Ainda segundo ele, de 2015 para 2016 outros países podem ter conseguido um desempenho melhor e, por isso, superaram o Brasil no ranking. Outro fator que pode ajudar a explicar a queda, afirmou o representante da ONG, é a inclusão de oito países no levantamento de 2016.

Ao todo, 69% dos 176 países que aparecem no ranking ficaram com uma pontuação abaixo de 50. Para a entidade, isso mostra como a corrupção no setor público é um fenômeno que se espalha pelo mundo.

Além disso, informou a Transparência Internacional, no ranking de 2016 mais países perderam do que ganharam pontos no quesito “Indicando a necessidade de medidas urgentes”.

Populismo. No levantamento deste ano, a ONG também destacou a preocupação com o surgimento de políticos “populistas” na esteira da descrença da população de vários países com o sistema político. Segundo a entidade, a combinação entre a corrupção e a desigualdade social acaba reforçando esse sentimento no povo.

 

Fonte: Estadão

Boletos poderão ser pagos em qualquer banco depois do vencimento a partir de março

25 jan

Um novo sistema de liquidação e compensação de boletos bancários irá permitir que as cobranças vencidas sejam pagas em qualquer banco. A Federação Brasileira de Bancos (Febraban), que desenvolveu o mecanismo, diz que ele trará mais controle e segurança ao meio de pagamento, que agora terá no comprovante detalhes como os juros, as multas, os descontos e as informações do beneficiário e do pagador.

A mudança vai ser implantada de maneira gradual. A partir de março, cobranças iguais ou superiores a R$ 50 mil poderão ser pagas em qualquer banco e até o fim do ano o sistema valerá para boletos de qualquer valor.

A principal diferença do novo sistema será que todas as informações do boleto deverão estar em uma plataforma online. Dessa forma, os bancos poderão controlar melhor os boletos que foram postados e qualquer instituição poderá checar digitalmente os dados para realizar os pagamentos.

Assim que o consumidor, seja ele pessoa física ou jurídica, fizer o pagamento de um boleto vencido, será feita uma consulta para verificar se os dados do documento coincidem com os que constam na nova plataforma. Após a confirmação, a operação será validada.

Caso haja alguma divergência de informações, o pagamento não será autorizado e o consumidor deverá realizá-lo no banco que emitiu a cobrança, que terá condições de fazer as checagens necessárias.

No modelo atual, isso não acontece porque nem todos os boletos são registrados em uma base centralizada. Por isso, os emissores deverão registrá-los no seu banco de relacionamento, com as informações necessárias.

A plataforma ainda também fará o cruzamento de informações para evitar inconsistências de pagamento e identificação do CPF do pagador do boleto para fins de controle de lavagem de dinheiro.

 

Fonte: Estadão

Secretário Adelmo Soares articula-se dentro da região leste e segue como principal liderança

24 jan

Eleito em 2012 para um terceiro mandato de vereador, ele se licenciou no início de 2013 para assumir a Secretaria de Esportes em Caxias; e logo em seguida, em meados de 2014 recebeu o convite do governador Flávio Dino para assumir a recém-criada SAF (Secretaria de Estado da Agricultura Familiar). Com novas ideias e bom trâmite entre os órgãos federais, estaduais e municipais, o gestor e articulador político, vem ganhando destaque dentro dos municípios do leste maranhense.

Na última semana, Adelmo Soares foi procurado por inúmeros prefeitos, vereadores e secretários dos municípios maranhenses; onde a palavra chave foi parceria, reforçando o interesse do Governo do Estado em fortalecer o apoio aos municípios. Nesse meio, os prefeitos de alguns municípios da região leste, como Zé Reis (PP) – do município de Aldeias Altas; Josa Silva (PSD), de São João do Sóter; e Jorge Oliveira (PCdoB), de Duque Bacelar, tem utilizado do prestígio do secretário Adelmo para intermediar reuniões e projetos com os demais secretários de estado.

Só no início deste ano, foram destinadas mais de 20 toneladas de sementes de milho e arroz para os municípios de São João do Sóter, Aldeias Altas e Duque Bacelar; além, da entrega de dois veículos 0 KM e uma motocicleta que auxiliará nos trabalhos das equipes técnicas do plano ‘Mais IDH’, nos municípios acima citados. E muito mais ações e projetos têm sido intermediadas, por meio da notoriedade do líder Adelmo Soares, como o projeto da expansão das Escolas Rurais – em ação conjunta com a SEDUC, em São João do Sóter; inserção nos projetos do “Mais Asfalto”, com a SINFRA, e a licitação para realizar as obras que garantem o reforço no abastecimento de água, mediante a implantação de poços adicionais e melhoria de poços já existentes, atendendo à cidade de Aldeias Altas, como ação da CAEMA (Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão).

E dando continuidade a este ciclo de ações de desenvolvimento, nesta segunda-feira (23), no Palácio Henrique de La Rocque, mais de 60 municípios foram beneficiados com a entrega de tratores, caminhões, títulos de terra e comercialização de produtos da agricultura familiar, destacando-se o município de Aldeias Altas que recebeu pelas mãos do governador, um trator com implementos agrícolas, a fim de ampliar ainda mais a agricultura familiar junto ao povo aldeiense.

E as ações não param por aí, neste ano de novos pleitos municipais, e inúmeras mudanças, Adelmo Soares avança cada vez mais como líder da região leste, buscando estabelecer boas parcerias e ter como foco o desenvolvimento do povo maranhense que tanto lhe acolheu.